Primeira Classe

Primeira Classe

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoCarros

Nova versão da Hilux, SRX Plus é prevenção contra avanço da Ranger

O ano de 2023 foi das picapes, com lançamentos inéditos como Rampage, F-150 e Silverado, novas gerações, a exemplo de Ranger e Montana, e atualizações - entre elas a versão 1.0 turbo da Strada. E, neste finalzinho de ano, um modelo que estava sumido nas manchetes da imprensa, mas não esquecido por seu fiel público, decidiu se mexer e aparecer: Toyota Hilux.

O produto, que é líder inabalável de picapes médias feitas sobre chassi, ganhou uma nova versão: a SRX Plus. O objetivo: trazer o visual e outros atributos da topo de linha GR Sport para a SRX. Desse modo, a novidade vem posicionada entre ambas, mas pendendo mais em preço para a segunda.

Imagem
Imagem: Rafaela Borges/UOL

Assim, a Hilux SRX Plus tem 204 cv de potência. Na GR Sport, o mesmo 2.8 turbodiesel está ajustado para entregar 220 cv. Abaixo, falaremos mais sobre as mudanças da nova versão da picape. Mas, antes, vamos analisar os objetivos da Toyota ao lançar essa atualização para seu produto.

Ranger ataca

Quando entramos na Hilux, a primeira impressão é: essa picape está de fato implorando por uma nova geração. A cabine é bem feita e tem até resfriamento para os bancos dianteiros, mas algumas coisas denunciam a idade. Entre elas, o painel analógico com uma telinha central que remete àqueles antigos computadores de bordo.

Imagem
Imagem: Rafaela Borges/UOL

Até então, isso não era um grande problema para a Hilux. Afinal, a maior parte do segmento estava em um nível de defasagem semelhante. Mas aí veio a nova Ranger, tão moderna e tecnológica que fez toda a categoria parecer pertencer à era jurássica.

E o impensável aconteceu: o modelo da Ford de cara deixou para trás outro clássico do segmento, a S10. A Ranger, que estava bem atrás do modelo da Chevrolet até metade deste ano, vem se consolidando como vice-líder da categoria desde a chegada da nova geração.

Continua após a publicidade

A principal vítima, como já era esperado, foi mesmo a S10. A Hilux por enquanto nem se abalou com a chegada da nova Ranger. Sua participação de mercado continua aproximadamente a mesma de antes do lançamento do produto da Ford. Mas líder que é líder pensa em estratégias, e sabe que prevenir é melhor do que remediar.

SRX Plus e o agronegócio

Durante a apresentação da Hilux SRX Plus, a Toyota deixou claro que o público do agronegócio é fundamental para o produto. E, de fato, esse cliente é muito fiel à picape, ressaltando sempre aspectos como robustez, baixo índice de manutenção e confiabilidade (do veículo e da marca).

Mas esse mesmo público, o do agronegócio, tem mostrado mais boa vontade com a nova Ranger desde a chegada da nova geração. A curiosidade e o interesse no produto são gerais. E a consolidação da compra do modelo da Ford por esses clientes também vem aumentando.

Imagem
Imagem: Rafaela Borges/UOL

Porém, com o pacote opcional cujos itens são o que a tornam muito mais interessante que a concorrência, vai a R$ 339.990. É fato que a SRX Plus está muito atrás da Ranger quando o assunto é tecnologia embarcada. Porém, a nova versão da Hilux é um argumento extra para convencer os clientes fiéis a não mudarem de ideia e partirem para a concorrência.

Continua após a publicidade

Isso enquanto a nova geração da Hilux não vem. E a chegada do produto renovado - que, segundo rumores de bastidores, pode ter até versão híbrida - ainda vai levar tempo. Não deve ocorrer antes de 2026.

O que muda na Hilux SRX Plus

A suspensão da Hilux SRX Plus foi completamente renovada, ante a da SRX. Os eixos ficaram mais largos. São 14 cm extras na frente e 15,5 cm a mais atrás. Isso graças aos braços de suspensão alargados.

Há mudanças também nos amortecedores, agora com tubo duplo e, de acordo com a Toyota, com maior capacidade de absorção de impactos. Na traseira, houve mudança na posição desses componentes. Eles passaram da parte interna para a externa do chassi.

Imagem
Imagem: Rafaela Borges/UOL

A largura agora é igual à da GR Sport, de 2,02 metros. Para comparação, a SRX tem 1,85 m. E, junto com os para-lamas alargados e a nova entrada de ar lateral no para-choque, essa medida extra dá mais imponência e agressividade do visual da Hilux.

Continua após a publicidade

A grade com contorno cromado, porém, permanece igual à da SRX. A da GR Sport, mais agressiva, é toda preta.

Há outras mudanças importantes. O vão livre do solo foi aumentado em 2 cm (total de 32,3 cm), o que resultou em 1 grau a mais no ângulo de ataque do produto (30 graus). E os freios traseiros do modelo agora são a disco. A Hilux SRX Plus vem também com santantônio.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes