PUBLICIDADE
Topo

Pedala

Pedestres na ciclovia e a regra do mais "forte" zelar pelo mais "fraco"

Ciclista utiliza ciclovia em São Paulo: mais forte sempre deve zelar pelo mais fraco - Rahel Patrasso/Xinhua
Ciclista utiliza ciclovia em São Paulo: mais forte sempre deve zelar pelo mais fraco Imagem: Rahel Patrasso/Xinhua
Conteúdo exclusivo para assinantes
Diego Salgado

Repórter do UOL desde 2015, com passagens por Estadão e Portal 2014. Ciclista há 20 anos na cidade de São Paulo, já pedalou por 10 países e atravessou sozinho a América do Sul e a Europa. A Oceania é o próximo desafio.

20/01/2021 04h00

A cena é comum nas grandes cidades brasileiras: ciclistas e pedestres dividem o mesmo espaço em ciclovias e ciclofaixas. Todos sabemos que esse espaço é, como o próprio nome diz, destinado às bicicletas. Algumas normas, porém, têm exceções.

Primeiro porque é plenamente compreensível que um pedestre opte pela ciclovia diante de condições desfavoráveis de uma calçada. Em São Paulo, por exemplo, algumas sequer existem. Outras têm verdadeiros obstáculos, como imensos degraus, buracos, além de pouco espaço.

Diante desse cenário, os ciclistas precisam colocar em prática uma regra tão importante quanto esquecida: no trânsito, o mais fraco sempre tem preferência. Dou exemplos concretos: os motoristas sempre devem zelar pelos ciclistas e pedestres.

Já os ciclistas precisam fazer o mesmo pelos pedestres. Por isso, pedalar na calçada é proibido. E, nela, ciclista desmontado e empurrando a bike vira pedestre.

Mas voltemos à questão inicial. Ao se deparar com um pedestre na ciclovia ou ciclofaixa, deve-se diminuir a velocidade e zelar pela sua segurança. Como podemos saber que é lá, naquele espaço, que ele se sente seguro? Vale lembrar que essas áreas, em muitos casos, são mais iluminadas que as calçadas.

O pedestre também pode colocar em prática algumas ações que facilitarão a boa convivência: andar no sentido contrário, pois assim verá as bicicletas que se aproximam. Dessa forma, ele mesmo poderá abrir caminho com um passo para o lado.

Mas nos casos em que a ciclovia está lotada de pedestres e praticantes de corrida, principalmente aos fins de semana. O que fazer? Eu acho justo, seguindo a regra descrita acima, de os ciclistas ocuparem uma das pistas. No asfalto, o ciclista espera pelo mesmo que fez na ciclovia: que o mais forte, os motoristas, respeitem-o.

Vale sempre ressaltar que, de acordo com o artigo 58 do Código de Trânsito Brasileiro, os ciclistas podem pedalar nos bordos da pista. O texto diz o seguinte: "Nas vias urbanas, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ou quando não for possível a utilização, nos bordos da pista, no mesmo sentido de circulação para a via, com preferência sobre veículos".

Assim, mantenho a forma de encarar uma ciclovia cheia de pedestres. É melhor pedalar na via, pois não é possível utilizá-la com segurança. No asfalto, o risco é menor para todos. Não é difícil manter a harmonia no trânsito. Basta ter o mínimo de empatia.