PUBLICIDADE
Topo

Infomoto

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Seguro ou rastreador: qual é melhor opção para proteger sua moto

No primeiro semestre deste ano, cerca de 18 mil motos foram furtadas ou roubadas no Estado de São Paulo - M. Maranhão/Infomoto
No primeiro semestre deste ano, cerca de 18 mil motos foram furtadas ou roubadas no Estado de São Paulo Imagem: M. Maranhão/Infomoto
Conteúdo exclusivo para assinantes
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

23/10/2021 04h00Atualizada em 25/10/2021 11h33

O roubo e furto é uma preocupação constante de quem anda de moto no Estado de São Paulo. Entre janeiro e julho deste ano, cerca de 18 mil motos foram roubadas ou furtadas no estado.

Apesar do número elevado do roubo e furto de motos, 95% das motocicletas registradas no Brasil não possuem seguro, de acordo com a Suhai Seguradora, especializada em motocicletas.

Muitos motociclistas não fazem o seguro da sua moto, porque diversos modelos, de acordo com capacidade cúbica ou uso profissional, não eram aceitos nas seguradoras tradicionais.

"Alguns modelos de moto têm um prêmio muito alto, o que praticamente inviabiliza o seguro", afirma Henrique Mora, corretor de seguros que atua na capital paulista. Segundo ele, um prêmio de até 15% do valor do bem, ou seja, da moto é aceitável.

Rastreador com seguro

Uma saída encontrada por muitos motociclistas até então era contratar os serviços de rastreador com seguro contra roubo e furto. O prêmio fica mais em conta, mas não oferece proteção em caso de sinistros com acidentes e nem indenização por perda total em uma colisão grave.

"Vale esclarecer que o serviço de rastreador ou indenização por roubo e furto não é um seguro completo", alerta Henrique Mora. "Digo para meus clientes motociclistas que esse tipo de serviço é a última opção para proteger sua moto", explica o corretor.

Ele esclarece que a grande maioria dos serviços de rastreamento de motocicletas só oferece cobertura no caso de roubo e furto. A indenização só é feita se a moto roubada ou furtada não for localizada.

Entretanto, muitas vezes a indenização não é de 100% da tabela FIPE, além do que muitas motos são encontradas sem diversas peças, o que causa prejuízo alto para o proprietário.

Mas isso está mudando. A Ituran Brasil, empresa especializada em monitoramento veicular, criou um serviço de rastreamento com seguro, que reúne a tecnologia do rastreador Ituran e apólice de seguro da Tokio Marine.

"Sabemos da paixão que os motociclistas têm pelas suas motos. Com o rastreador Ituran, eles poderão ter a sua moto de volta e, caso a mesma não seja recuperada, a seguradora irá pagar até 100% do valor da tabela FIPE", destaca o diretor comercial da Ituran Brasil, Roberto Posternak.

O motociclista ainda pode contratar os serviços adicionais de reparos de lataria, faróis, lanternas e retrovisores e/ou proteção de pneus, rodas e suspensão para imprevistos que podem acontecer no dia a dia, ressalta o diretor da Ituran.

Desde agosto, a Suhai, que oferecia apenas rastreamento e indenização por roubo e furto, também passou a ofertar cobertura contra terceiros, depois de incluir indenização por perda total por colisão e danos.

"A demanda por esse modelo de cobertura é cada vez maior e o nosso propósito é fazer com que todas as pessoas tenham acesso aos seguros, o que quebra os paradigmas antigos sempre aplicados pelo setor", afirma Fernando Soares, CEO da Suhai Seguradora.

Por enquanto limitada aos clientes paulistas, a empresa pretende estender a cobertura de Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos, a tal cobertura contra terceiros, para outras praças, com valores que variam de R$ 20 a R$ 150 mil, para danos materiais e corporais, e de até R$ 20 mil para danos morais.

Seguro mais abrangente

Mas o aumento na venda de motos - alta de 47,7% no primeiro semestre deste ano - também está atraindo a atenção das seguradoras tradicionais. De olho no crescimento do setor de duas rodas, muitas seguradoras estão ampliando a aceitação do seguro para vários modelos de motos.

Caso da Allianz Seguros que, a partir deste mês de outubro, passou a oferecer um seguro de moto mais abrangente em aceitação e coberturas.

"O novo produto de Moto da Allianz mantém as características dos seguros oferecidos pela companhia anteriormente, com a diferença de que a aceitação de modelos e as coberturas foram expandidas, tornando o produto ainda mais completo para os motociclistas", afirma David Beatham, diretor executivo de Automóvel, Massificados e Vida da Allianz Seguros.

Segundo o executivo, as coberturas de lanternas, faróis e retrovisores foram ampliadas, além de incluir a opção de contratação da cobertura adicional de acessórios como capacetes, jaquetas e luvas, itens essenciais para a segurança dos motociclistas.

Em relação à aceitação, o novo produto da Allianz passou a aceitar mais de 200 modelos de motocicletas de alta e baixa cilindradas e idade até 10 anos. Também permite a contratação com condutores indeterminados para motos com utilização comercial.

A empresa também oferece a possibilidade de contratar o seguro com cobertura compreensiva, com proteção completa para o seu veículo, ou somente para danos a terceiros com o produto de Responsabilidade Civil Facultativa.

Mas qual a diferença?

Para Beatham, a diferença entre os serviços de rastreamento e o seguro é a cobertura mais abrangente. "O principal modelo de negócio da Allianz é o seguro, que tem como preceito um modelo de comercialização de proteção ampla ao condutor e ao veículo, além de atrelar coberturas e assistências em uma mesma apólice. Ou seja, o nosso objetivo é oferecer um seguro completo, sem surpresas", garante o executivo.

Por isso ao contratar um serviço de rastreamento para sua motocicleta é importante prestar atenção ao contrato, para verificar o valor da cobertura e também os serviços oferecidos. Diferentemente dos seguros convencionais, muitas empresas de rastreamento veicular não oferecem guincho ou assistência 24 horas.

"As coberturas costumam ser mais limitadas do que em um seguro convencional. Geralmente, o serviço de guincho está limitado a duas, três vezes ao ano e só atende num raio de 100 quilômetros da residência do segurado", alerta o corretor Henrique Mora.

Atenção à indenização

O mercado de rastreadores para motos tem crescido tanto que atraiu até o interesse de seguradoras tradicionais, como a Porto Seguro. Desde julho, a empresa oferta um rastreador para motocicletas.

"Sabemos da grande demanda no mercado e, por isso, queremos entregar um produto com valor acessível, que seja fácil de utilizar e tenha alto nível de confiabilidade", diz Ricardo Castro, gerente de Produtos do Rastreador Porto Seguro.

Entretanto, o rastreador para motos da Porto Seguro não oferece indenização, caso a motocicleta não seja localizada. O serviço também não se responsabiliza pela recuperação do bem. Por isso é importante, ficar atento à indenização caso a motocicleta roubada ou furtada não seja localizada. Alguns serviços de rastreamento não indenizam o cliente.

No caso da JL Seguro System, que atua há cinco anos no mercado de rastreamento veicular, os planos têm cinco saídas de guincho por mês, troca de pneu e até eletricista especializado, caso ocorra uma pane elétrica na moto.

Mas a indenização, se a moto não for localizada, é feita pelo valor da tabela FIPE, mas com um teto de R$ 30 mil na JL Seguro System. Já na Suhai Seguradora, os valores de indenização variam conforme o modelo da moto, podendo chegar a 90% do valor do bem.

Viagens internacionais

Claro que os valores dos prêmios, quer dizer, a quantia que você paga anualmente para proteger sua moto ou scooter, é menor nos serviços de rastreamento do que nos seguros mais abrangentes. Tudo vai depender do seu orçamento e do que você pretende ter como cobertura.

No caso da Allianz, o motociclista tem à disposição seis opções de ofertas (mais simples ou mais completas, de acordo com sua necessidade de coberturas e serviços). Na assistência 24h, a cobertura oferece serviços como chaveiro, reboque (incluindo pane seca), guarda do veículo, socorro mecânico e reparos residenciais, como encanador, eletricista e help desk.

Seguro Carta Verde - Renato Durães/Divulgação - Renato Durães/Divulgação
Seguradoras estão oferecendo coberturas mais abrangentes, inclusive com o Seguro Carta Verde, obrigatório para entrar nos países o Mercosul
Imagem: Renato Durães/Divulgação

A empresa ainda oferece extensão de perímetro no Mercosul e Chile, o que amplia a proteção para além do território brasileiro. Uma boa opção para quem vai fazer viagens internacionais de moto.

O produto também conta com o seguro Carta Verde automático para CEPs de pernoite na região Sul ou Mato Grosso do Sul, nos pacotes Essencial, Básico e Ampliado, e para CEPs de qualquer parte do Brasil, nos pacotes Máster e Exclusivo.

"Vale ressaltar que o seguro Carta Verde é diferente da extensão de perímetro: Carta Verde cobre danos a terceiros e é obrigatório para veículos que ingressam em países do Mercosul e Chile. Já a extensão de perímetro garante as coberturas contratadas para o veículo segurado. Os seguros Allianz Moto contam, em toda contratação de Carta Verde, com a extensão de perímetro" esclarece David Beathem, da Allianz Seguros.