PUBLICIDADE
Topo

Rio de Janeiro

Com shows de baterias, União da Ilha e Tuiuti abrem ensaios técnicos no Rio

15.jan.2017 - Componentes da escola de samba Paraiso do Tuiuti, do Grupo Especial do Carnaval carioca, usam perucas no primeiro ensaio técnico na Sapucaí - Alex Ribeiro/AGIF/Estadão Conteúdo
15.jan.2017 - Componentes da escola de samba Paraiso do Tuiuti, do Grupo Especial do Carnaval carioca, usam perucas no primeiro ensaio técnico na Sapucaí
Imagem: Alex Ribeiro/AGIF/Estadão Conteúdo

Anderson Baltar

Colaboração para o UOL, no Rio

16/01/2017 09h53

Já é Carnaval no Rio de Janeiro. Essa é a sensação após a abertura da temporada de ensaios técnicos das escolas de samba do Grupo Especial na Marquês de Sapucaí, neste domingo (15). União da Ilha do Governador e Paraíso do Tuiuti levaram os componentes para a pista de desfiles e apresentaram suas armas para a disputa dos dias 26 e 27 de fevereiro. Como destaque das duas escolas, suas baterias, que mostraram ousadia e criatividade.

A Paraíso do Tuiuti, escola do bairro de São Cristóvão, está de volta ao Grupo Especial após 16 anos de ausência. Ela fará uma homenagem aos 50 anos da Tropicália, com o enredo “Carnavaleidoscópio Tropifágico”, do carnavalesco Jack Vasconcelos. O cartão de visitas foi um ensaio muito organizado, com um toque de bom humor que o enredo exige. Cada ala trazia os componentes com uma cor de peruca diferente, o que trouxe beleza para o visual da escola. A evolução foi compacta e sem sustos. Porém, o samba-enredo não empolgou grande parte das alas e o público, e a animação foi caindo com o passar do tempo.

Sem dúvidas, o maior destaque do ensaio do Tuiuti foi a bateria de mestre Ricardinho. Criador de um dos maiores projetos de formação de ritmistas do Carnaval carioca, o Tamborim Sensação, o mestre, que estreia no Grupo Especial, mostrou uma bateria extremamente afinada, entrosada e que sacudiu o público com suas várias bossas. O experiente casal de mestre-sala e porta-bandeira Marquinhos e Giovana também ganhou vários aplausos.

O intérprete, Wantuir, de longa carreira no Carnaval e passagens por escolas como Unidos da Tijuca, Grande Rio, Portela e Portoda Pedra, conduziu o canto dos componentes do Tuiuti e aprovou o desempenho da escola. “Fizemos um bom ensaio e mostramos que estamos prontos para o desfile. E ter uma energia como essa, com um público que ama o samba, só nos faz ter ainda mais disposição e vontade de fazer o melhor”, afirmou.

Em seguida, a União da Ilha do Governador entrou na pista disposta a mostrar que é uma escola reformulada e pronta para dar a volta por cima depois do penúltimo lugar no Carnaval passado. E a julgar pelo que apresentou na Sapucaí, o torcedor tricolor pode se encher de esperanças. A escola, que apresentará o enredo “Nzara Ndembu, Glória ao Senhor Tempo”, do carnavalesco Severo Luzardo, fez um ensaio arrebatador, com os seus componentes apresentando-se com alegria e evolução desenvolta, como nos velhos tempos da escola.

O samba-enredo, tido pela crítica como um dos melhores do ano, sustentou-se durante todo o tempo com um canto uníssono dos desfilantes, deixando claro que nem as palavras difíceis do dialeto banto serão um empecilho para um bom desempenho na avenida. A bateria de mestre Ciça, que recuperou sua batida tradicional, arrebatou as arquibancadas com uma paradinha em que os ritmistas se abaixavam e o samba era sustentado por um grupo de atabaques. Ito Melodia, como tem sido uma constante, deu um show particular e impulsionou a animação da escola. A rainha de bateria, a ex-panicat Tânia Oliveira, mostrou empatia com os desfilantes e público.

A comissão de frente, comandada por Carlinhos de Jesus, arrancou muitos aplausos com uma coreografia alternativa, feita apenas para o reconhecimento do terreno. Também estreantes na escola, o casal de mestre-sala e porta-bandeira Phelipe Lemos e Dandara Ventapane dançaram de forma entrosada. “O ensaio foi ótimo para a escola, que desfilou muito bem, e para nós, que conseguimos fazer tudo que combinamos com tranquilidade. Dançamos à vontade. Estamos felizes”, analisou o mestre-sala.

15.jan.2017 - A comissão de frente da União da Ilha, comandada por Carlinhos de Jesus, apresentou uma coreografia alternativa no ensaio, para reconhecimento do espaço - Thiago Ribeiro/FramePhoto/Estadão Conteúdo - Thiago Ribeiro/FramePhoto/Estadão Conteúdo
A comissão de frente da Ilha, assinada por Carlinhos de Jesus, mostrará sua performance somente no Carnaval
Imagem: Thiago Ribeiro/FramePhoto/Estadão Conteúdo

Além das duas escolas do Grupo Especial, ensaiou também na Sapucaí o tradicional Império Serrano, que está no Grupo de Acesso, mostrando que está pronto para brigar para voltar ao convívio das grandes escolas. A temporada de ensaios técnicos no Sambódromo continua no próximo domingo (22) com as apresentações de Estácio de Sá (Grupo de Acesso), São Clemente e Mocidade Independente de Padre Miguel.