Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Nos EUA: 77% defendem vacinação contra sarampo mesmo se pais discordarem

Getty Images
Imagem: Getty Images

Gabriella Borter

07/05/2019 13h24

Três de cada quatro norte-americanos acreditam que as crianças deveriam ser vacinadas contra o sarampo mesmo se seus pais discordarem, mostrou uma pesquisa Reuters/Ipsos, apontando a pouca solidariedade com o movimento antivacinação que autoridades dos Estados Unidos culpam pelo surto atual.

Cerca de 764 casos da doença foram confirmados até agora neste ano nos EUA, a maior taxa em 25 anos, um surto que autoridades de saúde pública classificaram como "completamente evitável" e ligado em grande parte a campanhas de desinformação contra as vacinas.

Uma parcela minoritária, mas enfática, de pais se recusa a vacinar os filhos, citando receios de que as injeções não tenham comprovação científica --mas a pesquisa Reuters/Ipsos revelou que a grande maioria dos adultos do país acata o consenso científico de que a doença altamente contagiosa e às vezes fatal é perigosa, enquanto as vacinas são seguras.

Oitenta e cinco por cento dos 2.008 adultos entrevistados entre 30 de abril e 2 de maio disseram que deveria ser obrigatório vacinar todas as crianças, a menos que exista uma razão médica contrária, como uma alergia ou um sistema imunológico comprometido. E 77 por cento opinaram que as crianças deveriam ser vacinadas mesmo se seus pais discordarem da vacinação.

Para se obter uma imunização que proteja aqueles incapazes de tomar a vacina contra sarampo, como crianças de colo e pessoas com o sistema imunológico comprometido, entre 90 por cento e 95 por cento da população precisa ser vacinada.

(Reportagem adicional de Chris Kahn em Nova York)

Saúde