Influencer faz cirurgia para ganhar 15 cm: como é o doloroso procedimento?

O influencer colombiano Yeferson Cossio, 29, revelou ter investido 300 milhões de pesos colombianos (cerca de R$ 370 mil) para adicionar até 15 centímetros na própria altura. Antes do procedimento, em setembro deste ano, ele tinha 1,70 m.

No Instagram, o influencer com 11 milhões de seguidores disse que esta era a "cirurgia mais dolorosa de todos os tempos". Ele afirmou que a motivação para o procedimento de alongamento ósseo foi exclusivamente estética.

"Não quero falar disso porque é muito pessoal", declarou Yeferson em um vídeo em que descreveu como foi feito todo o procedimento.

Como é feita a cirurgia?

O alongamento ósseo é uma cirurgia invasiva e consiste em quebrar o fêmur ou a tíbia —às vezes os dois— para ganhar alguns centímetros.

É um procedimento extremamente complexo e, além do uso estético, trata doenças e deformidades ósseas congênitas ou adquiridas, como perdas de osso após grandes traumas, tumores ou infecções ósseas.

Existem diversas técnicas conforme os objetivos, mas, em geral, os alongamentos ósseos são realizados nas tíbias e nos fêmures e, menos frequentemente, no úmero ou no antebraço para tratamento de doenças ou deformidades.

Continua após a publicidade
  • Primeiro, é feito um furo nos ossos da perna, que depois são divididos em dois.
  • Em seguida, uma haste de metal é colocada cirurgicamente no osso e mantida no lugar por uma série de parafusos.
  • A haste é lentamente alongada em até um milímetro por dia, estendendo-se até que o paciente atinja a altura desejada e seus ossos sejam deixados para cicatrizar novamente.
  • A separação nos ossos pode chegar a um milímetro por dia.

Alongamento ósseo: quem pode fazer?

Yeferson passou pelo tratamento durante 152 dias para alcançar um crescimento de 15 centímetros. Nos meses seguintes, o colombiano realizou uma série de fisioterapias para que ele se acostumasse a andar com as novas pernas.

Em geral, em torno de 10% do comprimento do osso pode ser alongado. Tudo ao redor dos ossos é alongado junto com eles, incluindo vasos, músculos e nervos, que vão se adaptando ao aumento progressivo. As fáscias —tecido fibroso no qual se fixam alguns músculos— podem ser limitantes e são as maiores causas de deformidades e complicações após os alongamentos.

Não há limite de idade para passar pelo alongamento. Contudo, quanto maior a idade, maior o tempo para a recuperação e formação do osso. No caso estético, a recuperação pode levar de seis meses a um ano.

Há riscos na cirurgia?

A comunidade médica chama atenção para os riscos de se submeter a um procedimento tão invasivo por questões estéticas.

Continua após a publicidade

Entre as possíveis complicações estão danos nos nervos, embolias arteriais e a possibilidade de os ossos não se unirem novamente.

Embora haja técnicas e tecnologia aprimoradas para reduzir os riscos, o procedimento continua extremamente complexo. Além de os ossos precisarem crescer, também é necessário desenvolver mais músculos, nervos e vasos sanguíneos, por exemplo.

Os especialistas também alertam para os riscos psicológicos que devem ser levados em conta, como o fato de alguns pacientes poderem apresentar dismorfia corporal.

*Com informações de reportagem publicada em 04/01/2023 e 14/05/2023.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes