PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Uma dose de álcool por dia já diminui volume do cérebro, segundo estudo

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do VivaBem

05/03/2022 17h15

Apenas uma dose diária de álcool já é capaz de reduzir o volume do cérebro, de acordo com um estudo publicado no periódico Nature, na sexta-feira (4). Segundo os cientistas, as consequências parecem piorar conforme o consumo de álcool aumenta.

Para se ter uma ideia, os cientistas definiram a unidade de álcool da seguinte forma: uma lata de cerveja ou uma taça de vinho equivale a duas unidades; uma dose única de destilados equivale a uma unidade.

Para a pesquisa, foram estudadas imagens cerebrais de quase 37 mil adultos de meia-idade e idosos de ascendência europeia. O consumo de álcool relatado variou de baixo (uma a duas doses por dia) a alto (mais de quatro doses por dia).

Os resultados mostraram que a ingestão de bebida alcoólica, mesmo que baixa, está negativamente associada a medidas de volume cerebral.

Quem bebia uma ou duas unidades por dia, por exemplo, já tinha alterações na macro e microestrutura do cérebro. Quem bebia três unidades diárias teve uma redução na massa branca e cinzenta que pareceu que seu cérebro era 3,5 anos mais velho. Beber quatro unidades de álcool por dia envelheceu o cérebro de uma pessoa em mais de 10 anos.

"Não é linear. Fica pior quanto mais você bebe", disse o primeiro autor do estudo Remi Daviet, professor assistente de marketing na Wisconsin School of Business da Universidade de Wisconsin-Madison (EUA), em um comunicado à imprensa.

Mas é importante salientar que o estudo tem limitações. Além de analisar indivíduos apenas de determinada faixa etária e de uma única região do mundo, o consumo relatado pelos participantes é de apenas um ano antes. As estimativas podem não mostrar se o consumo anterior ao estudo tem impacto nos resultados.

As análises também não consideram pessoas com diagnóstico anterior de abuso de álcool. Estudos anteriores mostraram que o cérebro tem uma recuperação com a cessação do consumo de álcool em indivíduos com o distúrbio, mas isso varia com a idade e o gênero, e a recuperação pode ser incompleta. Assim, um diagnóstico anterior provavelmente influenciaria os resultados. Portanto, mais pesquisas são necessárias.

Saúde