PUBLICIDADE

Topo

Como Consegui

Histórias de quem mudou hábitos em busca de mais saúde


'Fiz uma lista com 5 hábitos que queria ter e emagreci 27 kg ao adotá-los'

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Bárbara Therrie

Colaboração para o VivaBem

16/12/2021 04h00

Com uma alimentação desregrada desde a infância, Nilma Mendes, 30 anos, sofreu durante muito tempo com o efeito sanfona e chegou a pesar quase 100 kg. Após tirar uma foto com os amigos no cinema e não se reconhecer na imagem, a empresária de Salvador decidiu mudar a rotina e emagrecer. A seguir, ela conta como chegou a 71 kg:

"Meu pai era padeiro e sempre trazia pães, bolos e doces para casa. Comer esses alimentos diariamente, em excesso, virou um hábito ruim e refletiu diretamente no meu peso. Engordei ainda pequena e, ao longo da vida, cultivei uma alimentação ruim e pobre em nutrientes.

Minha dieta piorou quando comecei a trabalhar em um call center, aos 19 anos. Como só tinha 20 minutos de pausa para o almoço, precisava comer muito rapidamente e acabava consumindo lanches, sempre acompanhados de refrigerante. Para piorar, esse hábito também se estendia para minha casa. À noite, eu comia cachorro-quente, pizza e outras fast-food.

Como Emagreci Nilma - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Apesar do sobrepeso, não tinha problemas de autoestima e minha relação com meu corpo era boa. Muito disso foi graças aos meus pais. Na infância, sofri muito bullying na escola. Chegava em casa triste e chorando, então meus pais sempre me elogiavam muito e me lembravam que eu era linda da forma que era. Isso fez com que eu me aceitasse e gostasse do meu corpo.

Porém, o excesso de peso começou a afetar minha saúde física e mental aos 23 anos, quando engravidei e ganhei 20 kg —fui dos 75 kg aos 95 kg.

De 2014 a 2019, sofri bastante com o efeito sanfona e meu peso ficou oscilando entre 85 kg e quase 100 kg. Desenvolvi compulsão alimentar e me sentia culpada toda vez que comia algo exageradamente. A situação me gerou uma ansiedade que, muitas vezes, me dominava, era frustrante.

Como Emagreci - Nilma - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

O meu problema sempre foi a falta de constância, começava a reeducação alimentar e logo parava. Fazia o plano anual na academia e ia treinar só duas vezes no mês, sempre com a desculpa de que estava cansada, com dores ou de que ia começar a treinar sério na semana seguinte.

Também gastei dinheiro e coloquei minha saúde em risco fazendo dietas malucas e tomando remédios para emagrecer por conta própria. O resultado era sempre o mesmo: perdia peso e depois ganhava tudo novamente. Sem contar os efeitos colaterais: não tinha força nem disposição, sentia tontura e muita dor de cabeça.

Aos 26 anos, não conseguia mais usar salto alto, subia e descia escadas de lado, me apoiando, porque sentia dores no joelho devido ao sobrepeso. Fui ao ortopedista e ele disse que eu precisava emagrecer urgentemente, pois a situação poderia piorar. Tomei um choque, mas isso não foi o suficiente para me fazer mudar.

Como Emagreci - Nilma - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Nilma encontrou motivação para mudar hábitos e emagrecer após não se reconhecer na foto (à esq.) que tirou com os amigos no cinema
Imagem: Arquivo pessoal

Essa força veio quase dois anos depois, quando estava com 98 kg e obesidade grau 2. Tirei uma foto com meus amigos no cinema e não me reconheci. A pessoa na imagem aparentava ser alguém muito mais velha. Pela primeira vez, não me senti bem com meu corpo. Fiquei com tanta vergonha que não deixei meus amigos publicarem a foto nas redes sociais.

No dia seguinte, 10 de julho de 2019, decidi iniciar meu processo de emagrecimento, que começou com a leitura do livro 'O Poder da Ação', de Paulo Vieira. Tinha comprado esse livro há algum tempo para melhorar meus resultados no trabalho, mas na época acabei não lendo.

O livro traz vários questionamentos que me levaram a um autoconhecimento e a responder perguntas como: onde eu estou e aonde eu quero chegar? Com a mudança de mentalidade, firmei um compromisso comigo mesma e iniciei um projeto pessoal que chamei de 'Construindo a minha melhor versão'.

A partir daí, fiz uma lista de hábitos novos que eu iria criar e estabeleci pequenas metas:

  1. Acordar mais cedo, às 5h, para ter tempo de fazer atividade física. Antes, eu me levantava às 7h, me arrumava e já ia direto para o trabalho;
  2. Treinar ao menos três vezes por semana: como a minha maior dificuldade era ter motivação para ir à academia, estabeleci essa meta simples e fazia ao menos 30 minutos de caminhada na esteira, antes do trabalho;
  3. Comer de forma saudável: cortei os produtos industrializados, substituí o açúcar pelo adoçante, diminuí o consumo de carboidratos e aumentei a ingestão proteínas e de legumes, verduras e frutas;
  4. Ler mais livros: apesar de não ter uma relação direta com a perda de peso, é um hábito saudável, que traz bem-estar e me ajudou a controlar a ansiedade e a tirar o foco da comida;
  5. Estudar e me aprofundar no autoconhecimento, algo que acaba refletindo em tudo na nossa vida.
Como Emagreci - Nilma - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Com o tempo, as coisas foram fluindo. Na academia, por exemplo, continuei com o exercício aeróbico e passei a fazer musculação três vezes por semana, além de treinamento funcional duas vezes.

Minha uma hora de treino passou a ser mais focada em qualidade do que em quantidade. Antigamente, como eu queria resultados rápidos, fazia tudo no desespero, ficava horas na esteira e depois realizava exercícios em todos os aparelhos da academia. Isso me deixava cansada, sobrecarregada e dolorida. Aí, não tinha ânimo nem vontade de voltar no dia seguinte.

Procurei um nutricionista e expliquei que não conseguia seguir uma dieta muito restritiva. Ele me passou uma reeducação alimentar, baseada em comida de verdade, com refeições diversificadas e nada muito caro. Meu café da manhã tinha ovos e frutas com aveia. No almoço, comia arroz integral, feijão, verduras, legumes e carne, frango ou peixe. No lanche tomava uma vitamina e no jantar comia uma proteína (ovo, carne, frango) com verduras e legumes.

Como Emagreci - Nilma - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Quando sentia vontade de comer algo diferente, fazia receitas 'fit' de bolo, beijinho, pão de queijo com batata-doce, pizza com farinha de aveia. O legal é que nesse processo adquiri um outro hábito que nem estava previsto: cozinhar.

Ao adotar os cinco hábitos que planejei, perdi 10 kg em dois meses. Não tive pressa, pois queria uma mudança para a vida toda. Em seis meses, emagreci 15 kg e, após dois anos, consegui eliminar 27 kg.

Durante esse processo até atingir 71 kg, compartilhei minha rotina de treino e de alimentação no Instagram (nilmamendes.fit). Vi que isso motivava outras mulheres com objetivos semelhantes e, junto com uma psicóloga, criei um projeto em que propomos metas diárias e desafios mentais às participantes.

Minha experiência me ensinou que é a constância que traz resultado, não dá para começar e parar no meio do caminho. O resultado não surge do dia para a noite, ele é construído. Por isso, não se preocupe com a velocidade do seu processo, importe-se apenas em não parar nem desistir."

Quer emagrecer? Receba um plano gratuito com treino e dieta em seu email

Você quer mudar hábitos, começar a praticar exercícios, ter uma alimentação mais saudável e emagrecer? O VivaBem preparou uma série de newsletters com um programa de treino e uma dieta para perder peso (neste link tem a caixa para você se cadastrar para recebê-las). Ao assinar a newsletter do #ProjetoVivaBem, você vai receber em seu email, ao longo de 12 semanas, um plano completo e gratuito com exercícios, cardápios e dicas para mudar o estilo de vida, que ajudarão a alcançar o objetivo de eliminar gordura corporal, ganhar músculos e, principalmente, adotar hábitos mais saudáveis. Siga nosso programa e compartilhe seu novo dia a dia mais saudável e seus resultados nas redes sociais com a #ProjetoVivabem.