PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Covid: 36,5 milhões de brasileiros completam vacinação, 17,25% da população

Mais de 36,5 milhões de brasileiros já completaram a vacinação contra a covid-19 - Aloísio Maurício/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Mais de 36,5 milhões de brasileiros já completaram a vacinação contra a covid-19 Imagem: Aloísio Maurício/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Colaboração para o VivaBem, em São Paulo

22/07/2021 20h01Atualizada em 22/07/2021 20h57

Hoje, o Brasil atingiu a marca de 36,5 milhões de pessoas que completaram a vacinação contra a covid-19. Até o momento, 36.533.170 brasileiros receberam a segunda dose ou a dose única da Janssen, o que representa 17,25% da população nacional. O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, com base nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Nas últimas 24 horas, 1.136.590 habitantes receberam a primeira dose daqueles imunizantes que precisam de duas porções. Até aqui, o total de vacinados nesta etapa inicial é de 93.225.911, o equivalente a 44,03% da população do país. A segunda dose foi aplicada em 855.500 pessoas entre ontem e hoje. Nesse mesmo período, outras 58.039 receberam a dose única da Janssen.

1 dose 22/07 - UOL - UOL
Imagem: UOL

Há quatro tipos de vacina em uso no Brasil atualmente. A recomendação para a aplicação de duas doses foi dada pelos laboratórios responsáveis pela produção da CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer/BioNTech para um combate mais eficiente à doença. Já a fabricante da Janssen indica a necessidade de somente uma dose de seu imunizante.

Proporcionalmente, o estado de São Paulo continua em primeiro lugar entre aqueles que mais aplicaram a primeira dose: 53,14% da população local.

Mato Grosso do Sul permanece na liderança entre os estados com a maior parcela de sua população com vacinação completa —ou seja, receberam a segunda dose ou a dose única: 30,39% de seus habitantes.

2 dose ou unica 22/07 - UOL - UOL
Imagem: UOL

Doria critica Bolsonaro por mentir sobre CoronaVac

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), chamou hoje o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de "bobão" e "negacionista" por mentir ao dizer que a CoronaVac não tem comprovação científica. A vacina é desenvolvida pelo Instituto Butantan, que fica em São Paulo, em parceria com a fabricante chinesa Sinovac. A declaração de Doria foi dada durante entrevista ao UOL News.

"Desde março do ano passado, quando tivemos a constatação do primeiro caso [de covid-19], ele vem se comportando como um bobo, como um negacionista, como alguém sem compaixão com seu povo. O Brasil lamentavelmente é um péssimo exemplo para o mundo, 545 mil mortes, e um presidente que defende cloroquina ao invés de defender vacina", disse o tucano, que foi diagnosticado com covid-19 pela segunda vez.

Na última terça-feira (20), Bolsonaro disse que há "muita reclamação sobre a CoronaVac" e citou Doria, que foi reinfectado.

O mandatário fez uma relação distorcida sobre o fato, sugerindo que a reinfecção de Doria corrobora seu discurso contra o isolamento social, que na verdade vai na contramão do defendido por especialistas.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de saúde das 27 unidades da federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Você utiliza a Alexa? O UOL fornece informações à inteligência artificial por voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados do número de brasileiros vacinados contra a covid-19. Para saber sobre a vacinação no país ou no seu estado com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, quantas pessoas já foram vacinadas no Brasil?", por exemplo, ou "Alexa, quantas pessoas foram vacinadas?". Nos encontramos lá!

Saúde