PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

São Paulo anuncia menor taxa de média de internações por covid-19 do ano

Vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, durante coletiva da pandemia do coronavírus - Bruno Escolastico/Photopress/Estadão Conteúdo
Vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, durante coletiva da pandemia do coronavírus Imagem: Bruno Escolastico/Photopress/Estadão Conteúdo

Do VivaBem, em São Paulo

21/07/2021 09h25Atualizada em 21/07/2021 15h23

O governo de São Paulo anunciou hoje que o estado registrou, nos últimos sete dias, o menor índice de pessoas internadas com covid-19 em 2021. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde, a média de internações (entre 15 e 21 de julho) caiu para 1.403. A menor taxa havia sido registrada em janeiro, com 1.560.

Ainda segundo o estado, houve, no mesmo período, uma queda de 6,9% no número de casos, e de 9% nas internações.

As taxas de ocupação no estado ficaram em 60,19% enquanto, na Grande São Paulo, que incluiu a capital, foi de 55,65% [...] Isso é claramente relacionado com a vacinação. Estamos impactando na mortalidade e também nas internações."
Jean Gorinchteyn, Secretário da Saúde

O governo estadual também afirmou que 288 municípios não registraram mortes por coronavírus na última semana. "A vacinação, além de diminuir as internações, está diminuindo o número de mortes." O número corresponde a 44% das cidades de São Paulo, explica Gorichteyn.

Também há previsão de que o governo libere o pagamento do Bolsa do Povo, um programa de auxílio financeiro, para 115 mil pessoas, por meio dos programas Vale Gás e São Paulo Acolhe.

Hoje, o vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB), conduziu a coletiva de imprensa e participou da entrega de mais 1,5 milhão de doses da CoronaVac para o PNI (Plano Nacional de Imunização). Ele disse que é preciso manter os cuidados, apesar do arrefecimento da pandemia. "A pandemia está perdendo força, o que não significa que a população deva desgastar as restrições", declarou Garcia.

Em isolamento domiciliar após ter sido contaminado pela segunda vez com a covid-19, o governador João Doria (PSDB) afirmou hoje sentir-se melhor agora do que da primeira vez em que foi infectado. "Sou testemunha viva da importância e do valor da vacinação. Por ter tomado as duas doses da vacina, estou bem e estou salvo", afirmou.

Pandemia em SP

São Paulo atualmente está na fase de transição do Plano São Paulo, que teve uma atualização no começo do mês com a ampliação do horário de funcionamento do comércio até as 23h e aumento da capacidade de ocupação de estabelecimentos até 60%. As regras valem até o dia 30 de julho, com uma nova atualização esperada para os próximos dias.

Apesar da queda nos indicadores, existe a preocupação com a variante delta, identificada pela primeira vez na Índia. A variante é considerada mais transmissível, sendo que a capital já considera a transmissão comunitária depois da confirmação de oito casos.

Hoje, o prefeito da capital, Ricardo Nunes (MDB), anunciou que pretende ampliar o horário de funcionamento de parques e clubes quando a cidade atingir 80% de vacinados com a primeira dose. Questionada, a secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, afirmou que as regras para os parques estaduais seguem as mesmas.

Soubemos hoje sobre a decisão do prefeito de liberar parques até a meia-noite. O estado vai se debruçar sobre essa decisão e, tanto quanto possível, estar sempre com toda a segurança necessária, fazendo com que a população entenda mais fácil as medidas. A população às vezes não vai compreender a prefeitura com determinado horário e o estado com outro."
Rodrigo Garcia, vice-governador

Grávidas e puérperas

A coordenadora geral do programa estadual de imunização, Regiane de Paula, anunciou que, a partir da próximas sexta-feira (23), gestantes e puérperas que tomaram a primeira dose da AstraZeneca estarão liberadas para tomar a segunda dose com a vacina da Pfizer.

Segundo a coordenadora geral do programa estadual de imunização, Regiane de Paula, o grupo poderá tomar a segunda dose de vacina a partir desta sexta-feira (23). De acordo com ela, a ação é sustentada por estudos científicos que comprovam a eficácia de combinar as duas vacinas.

Em junho, a Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou a mesma estratégia.

Após a coletiva, em conversa com jornalistas, Regiane de Paula afirmou que as mulheres também deverão assinar um "termo de ciência" para se vacinarem. Ela negou que o documento seja um "termo de responsabilidade", pois sua função será apenas registrar a data e a marca da vacina aplicada, disse a epidemiologista,

"Não é termo de responsabilidade, é o termo de ciência. Eu, como indivíduo, muitas vezes eu tenho uma carteira vacinal e eu não sei qual data eu tomei a vacina, só sei que devo voltar em algumas semanas."

Variante Delta

Das nove pessoas infectadas com variantes autóctonas, sete residem na capital paulista. "Lembrando que essas variantes foram identificadas de forma totalmente aleatória, mas, agora que temos a circulação naqueles municípios, todas aquelas que vierem positivadas serão avaliadas do ponto de vista genômico para termos a certeza se se trata da variante Delta ou da variante mais prevalente, que é a gama, a P1", explicou Gorinchteyn.

"Lembrando que a cepa Delta tem uma característica de transmissão muito maior, e seu impacto de mortalidade ocorreu em países que não tinham a vacinação de idosos completas. O que temos hoje é um programa de imunização muito acelerado", completou.

Preocupa sim a presença comunitária da variante Delta. Tudo indica que ela terá uma importância epidemiológica. Temos que tomar todo o cuidado. O Butantan, que lidera uma rede de pesquisa genômica junto com a Vigilância Epidemiológica e os municípios, está tomando providencias para aumentar o número de amostras que vão ser sequenciadas [...] São medidas que visam dar o atual panorama e as medidas compatíveis para fazer a contenção, se isso for necessário."
Dimas Covas

O Butantan já está trabalhando no isolamento da Delta e irá avaliar laboratório o desempenho do soro nas pessoas que tiveram a covid-19 com a variante gama e com a vacina que foi usada nessas pessoas.

Saúde