PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Governador do PI critica fala de Bolsonaro sobre máscara: 'Medida protege'

Presidente falou em desobrigar o uso de máscara por parte de pessoas vacinadas e recuperadas após infecção de covid-19 - Cristiano Machado/Reuters
Presidente falou em desobrigar o uso de máscara por parte de pessoas vacinadas e recuperadas após infecção de covid-19 Imagem: Cristiano Machado/Reuters

Colaboração para o Viva Bem

11/06/2021 10h19Atualizada em 11/06/2021 11h32

O governador do Piauí e presidente do Fórum dos Governadores, Wellington Dias (PT), repudiou a fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a possível publicação de um parecer para desobrigar o uso de máscara por parte daqueles que já foram vacinados ou contraíram a covid-19 e se recuperaram.

Pelo Twitter, Dias afirmou que existe uma posição unificada dos líderes estaduais. "Pelo Fórum dos Governadores do Brasil, estamos mantendo a posição de seguirmos com a ciência. E isso significa incentivar o uso da máscara por todos, inclusive para quem já tomou a segunda dose da vacina. Lembre-se que essa medida protege você e outras pessoas", disse.

O governador continuou: "Uma declaração como essa do presidente da República, não recomendando o uso de máscara, é como estarmos em um incêndio de grandes proporções, todos trabalhando para apagar o fogo e chega alguém e diz: joga querosene!". Por fim, Dias afirmou que o momento é de "lutarmos por mais vacinas".

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), também se posicionou. "Sobre o uso de máscara, continua sendo absolutamente necessário neste momento ainda grave da pandemia. Todos os especialistas afirmam isso. Máscara ajuda a salvar vidas. Qualquer orientação contrária é inconsequente e deve ser ignorada", escreveu no Twitter.

Além dos governadores, a porta-voz da OMS (Organização Mundial da Saúde), Margaret Harris, disse em uma coletiva de imprensa hoje que recomenda o uso de máscaras.

Harris reconheceu que a agência não pode decidir se a medida de proteção será adotada ou não em um país, mas deixou claro o posicionamento da OMS. "O que queremos é reduzir a transmissão da doença e não sabemos se as vacinas podem evitar transmissão. Usar a máscara, portanto, é para prevenir a transmissão", falou.

No Brasil, ontem foram registrados 23,5 milhões de vacinados com duas doses contra a covid-19, o que corresponde a 11,11% da população. Apenas as pessoas que receberam a dose de reforço ou se imunizaram com vacina de aplicação única podem ser consideradas totalmente vacinadas em relação ao coronavírus.

24,93% dos brasileiros tomaram a primeira dose do imunizante. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, baseado nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Segundo especialistas, a vacina não é um passe-livre para as pessoas deixarem de usar as máscaras e também fazerem aglomerações. Os imunizantes, de acordo com suas eficácias, reduzem as chances do adoecimento e, com isso, diminuem a transmissão da doença nas comunidades.

Também ontem, o Brasil registrou 2.344 óbitos causados pela covid-19 em 24h. A média móvel de mortes dos últimos sete dias ficou hoje em 1.764, com uma variação de -2. Este número está acima de mil há 141 dias. Os dados são do mesmo consórcio que coletou as informações sobre vacinados.

Saúde