PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Xô, xeretas! Veja 6 dicas para driblar pessoas invasivas

iStock
Imagem: iStock

Simone Cunha

Colaboração para o VivaBem

03/05/2021 04h00

É preciso certo jogo de cintura para lidar com pessoas invasivas. Sabe aquela situação em que se aproximam de nós para xeretar, fofocar, matar curiosidade ou, na pior das hipóteses, fazer mau uso das informações obtidas? Isso pode acontecer a qualquer momento, por isso vale se manter atento. "Uma das maiores dificuldades em lidar com pessoas invasivas é que elas não entendem, ou fingem não entender, que estão ultrapassando os limites do outro", comenta Adriana Nunan, doutora em psicologia clínica pela PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro).

Cabe a cada um impor seus próprios limites. De acordo com a psicóloga Daniela Faertes, professora convidada da PUC-Rio, existe uma expressão chamada zona de territorialidade, que é muito individual, na qual cada um sabe o quanto gostaria que certas pessoas adentrassem nas questões pessoais. Quem tem isso mais claro pode ter mais facilidade em não deixar que o outro pergunte além da conta, afinal as pessoas só fazem com a gente aquilo que permitimos.

Mania de xeretar

É importante dizer que nem toda pessoa invasiva é mal-intencionada. Algumas podem ter pouca habilidade social e acabam perguntando demais, achando que estão sendo simpáticas ou demonstrado interesse em você. "Têm pessoas insatisfeitas com a própria vida e acabam desenvolvendo o impulso de estarem voltadas para a vida do outro", diz Faertes. A questão é que há quem faça isso no modo de assistir, e quem crie o hábito de intervir.

Por isso, os invasivos podem ser vistos como inadequados, inconvenientes e gerar um comportamento de irritação nas pessoas, provocando até afastamento. Neste caso, mesmo quem deseja apenas ajudar precisa saber o limite e evitar perguntar ou mandar mensagem demais, evitando assim ser mal interpretado. É muito positivo quando a própria pessoa tem essa noção para corrigir o problema em tempo.

Ainda assim, há quem nem perceba que está exagerando na dose, e talvez não aceite bem se alguém pontuar que esse limite está sendo invadido. Quando é assim, vale aprender a lidar com a situação para evitar estresse e até alguns conflitos, pois este tipo de comportamento gera sensações ruins, podendo fazer mal para a saúde mental.

Como lidar com pessoas invasivas

  1. Fique atento: se você acha que a pessoa vai ser invasiva, se posicione para não dar muito espaço. Mexa no seu celular, leia, finja que está dormindo;
  2. Se você decidir compartilhar alguma informação, fale pouco, mas fale a verdade. Mentira pode acabar deixando você em uma situação delicada e ter que se explicar depois é ainda pior;
  3. Algumas pessoas podem perguntar demais, não porque estejam preocupadas com você, mas com elas mesmas. Em outras situações, a pergunta pode parecer invasiva porque tocou em algum ponto sensível em você, mas se parar para pensar friamente, talvez a pergunta não tinha nada demais. Pondere esses pontos antes de responder ou não;
  4. Se você repetidamente precisa responder à mesma pergunta, crie uma resposta padrão curta que o deixe confortável;
  5. Mude de assunto ou encontre uma forma de sair da situação. Peça licença para ir ao banheiro, passe a conversar com outras pessoas, saia de cena para evitar dar continuidade ao assunto;
  6. Fale abertamente que se sente desconfortável em responder aquela pergunta. Muitas pessoas podem simplesmente não perceber que estão sendo invasivas e esse sinal pode ser positivo.

Equilíbrio