PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Atividade física de alta intensidade reduz risco de mortalidade, diz estudo

iStock
Imagem: iStock

Bruna Alves

Do VivaBem, em São Paulo

24/11/2020 17h08

Um estudo realizado com mais de 400 mil pessoas mostrou o efeito da intensidade da atividade física na redução da mortalidade. O trabalho foi coordenado pelo Departamento de Medicina Preventiva da EPM/Unifesp (Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo), em parceria com a Universidade de Wuhan (China), Universidade de Santiago do Chile (Chile) e a Universidade Europeia Miguel de Cervantes (Espanha).

Publicado nesta segunda-feira (23) no periódico Jama Internal Medicine, o estudo apontou os benefícios dos exercícios físicos para a prevenção de doenças crônicas como diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

"Nós trazemos uma análise que do ponto individual pode fazer diferença. Pessoas que já praticam alguma atividade física conhecer um pouco do efeito das intensidades na saúde pode ser útil", diz Leandro Rezende, professor adjunto do Departamento de Medicina Preventiva da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e coordenador do estudo.

Como o estudo foi feito

  • Os pesquisadores utilizaram dados de 403.681 mil pessoas, do estudo americano The National Health Interview Survey, desde o início de 2020;
  • Os participantes selecionados eram adultos que realizavam ao menos alguma atividade física na semana;
  • Foi calculado o percentual do total da atividade física realizada em alta intensidade, variando de 0% a 100%. Nesse indicador, 100% significa que os adultos realizavam apenas atividade físicas de alta intensidade, enquanto 0% apenas atividades físicas de intensidade moderada.

Quais foram os resultados?

Os adultos que realizaram de 50% a 75% do total de atividade física semanal em alta intensidade tiveram uma redução de 17% na mortalidade por todas as causas, quando comparados aos adultos que realizaram apenas atividades físicas de média intensidade.

Rezende explica que a intensidade das atividades, moderada e intensa, estão associadas a uma menor mortalidade. No entanto, independentemente do tempo que a pessoa usa para se exercitar, adicionar um pouco de atividade intensa na semana traz alguns benefícios para a redução na mortalidade.

"O que não pode acontecer é uma interpretação desses resultados como se apenas atividades físicas de alta intensidade fossem boas para a saúde. Na realidade, a literatura mostra que manter a prática de exercícios de intensidade moderada a vigorosa traz vários benefícios", diz Rezende.

De acordo com ele, os adultos devem praticar, semanalmente, entre 150 e 300 minutos de atividade física de intensidade moderada, como caminhadas ou andar de bicicleta, e 75 a 150 minutos de atividades de alta intensidade, como corrida, natação ou uma combinação entre elas.

O especialista ressalta, porém, que atividades moderadas em termos de saúde pública já são suficientes para evitar doenças.

Saúde