PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Pesquisa: Consumo de ultraprocessados aumenta e de frutas diminui no Brasil

O consumo de alimentos ultraprocessados saltou de 9% em outubro de 2019 para 16% em junho deste ano - Victor Ruiz Caballero/The New York Times
O consumo de alimentos ultraprocessados saltou de 9% em outubro de 2019 para 16% em junho deste ano Imagem: Victor Ruiz Caballero/The New York Times

De VivaBem, em São Paulo

30/10/2020 09h47

Os hábitos alimentares de brasileiros foram impactados pela pandemia de covid-19. Em comparação com o ano passado, o consumo de alimentos ultraprocessados aumentou enquanto o de frutas diminuiu. É o que mostra uma pesquisa do Datafolha realizada a pedido do Idec (Instituto de Defesa do Consumidor).

O consumo de alimentos ultraprocessados saltou de 9% em outubro de 2019 para 16% em junho deste ano entre brasileiros na faixa etária de 45 a 55 anos.

A pesquisa entrevistou pessoas entre 18 e 55 anos de todas as classes sociais e em todo país. Os resultados mostram que salgadinhos de pacote e biscoitos salgados foram os campeões na hora das compras. Segundo a pesquisa, o consumo desse tipo de alimento passou de 30% para 35%.

O uso de margarina, maionese, ketchup ou outros molhos industrializados também subiu de 50% para 54% neste ano.

Enquanto isso, o consumo de pelo menos uma fruta caiu nos municípios do interior do país, de 68% em 2019 para 62% em 2020.

Os nordestinos também estão comendo menos frutas. No ano passado, 72% dos entrevistados afirmaram comer o alimento saudável. Esse número caiu para 64% neste ano.

"É importante observarmos as mudanças que vêm ocorrendo no consumo de alimentos da população durante a pandemia. O isolamento social causou diversas transformações na rotina das pessoas em diferentes níveis, o que impacta diretamente no nosso modo de comer", afirmou em nota Ana Paula Bortoletto, nutricionista do Idec.

Saúde