PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Por dividir hábitos, casais devem se preocupar com a saúde cardiovascular

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

27/10/2020 14h32

Um estudo publicado no periódico JAMA mostrou que casais que moram juntos devem se preocupar com a saúde do coração de ambos.

De acordo com pesquisadores da Havard Medical School, nos Estados Unidos, parceiros que dividem a mesma casa compartilham fatores de risco e hábitos que influenciam na saúde cardiovascular.

Como o estudo foi feito

Para chegar a essa conclusão, os cientistas analisaram a saúde do coração de 5300 casais nos Estados Unidos, que tinham entre 39 e 57 anos.

Os pesquisadores levaram em conta sete fatores de risco para doenças cardíacas: tabagismo, atividade física diária, índica de massa corporal, dieta, níveis de açúcar no sangue, colesterol e pressão arterial.

Além disso, os pacientes foram submetidos a questionários, exames e cada pessoa recebia uma pontuação que classificava como ruim, intermediária ou ideal para a saúde do coração.

Ao analisar os resultados, os médicos puderam ver que a maior parte dos casais do estudo ou mantinham uma boa saúde do coração ou compartilhavam de uma pobre saúde cardiovascular.

A má notícia é que cerca de 80% dos casais que foram observados durante a pesquisa, apresentavam uma saúde cardíaca ruim, não praticavam exercícios e tinham hábitos alimentares que não eram saudáveis.

Saúde pensada no coletivo

Embora o estudo traga pontos importantes em relação à saúde cardiovascular dos casados, os cientistas reforçam que os relacionamentos não são ruins para a saúde do coração. De acordo com Samia Mora, uma das autoras do estudo, o trabalho vale de alerta para a criação de programas de saúde pública promovendo estilos de vida saudáveis para casais.

"Em vez de pensar em intervenções para indivíduos, pode ser útil pensar em intervenções para casais ou até família", pondera a especialista. Mora reforça ainda que é importante entender como sua saúde e comportamento podem influenciar a saúde de quem convive com você.

Saúde