PUBLICIDADE

Topo

Conexão VivaBem

Movimento


Tati Bernardi diz como deixa home office ergonômico e ortopedista dá dicas

Do VivaBem, em São Paulo

27/07/2020 11h00

A escritora e roteirista Tati Bernardi mostrou, no Conexão VivaBem desta segunda-feira (27), como deixa seu escritório mais ergonômico. Ela, que trabalha de casa muito antes da pandemia, investiu ao longo dos anos em objetos que diminuíssem e até prevenissem dores impulsionadas pelas horas sentada.

"Eu comprei uma cadeira, que é para quem precisa mesmo ficar muito tempo sentado. Ela tem um apoio no encosto para a lombar. E eu trabalho com pés em cima do rolinho de pilates, para meu joelho ficar em um ângulo de 90 graus", disse. "Fiz minha fisioterapeuta vir aqui um dia e olhar exatamente como é que eu fico sentada, a altura que devo olhar para o computador, qual o melhor teclado".

O ortopedista Sérgio Maurício disse que a escritora deu ótimos exemplos, mas também compartilhou dicas que demandam menos investimento. "Quando a gente teve que transformar a nossa vida em home office, ele, de fato, precisa ser um 'office', não dá para ser uma coisa tão adaptada. Mas há formas mais acessíveis de conquistar isso", disse.

"Esse apoio na lombar, que as cadeiras de escritório têm, é muito legal. As cadeiras que a gente tem no nosso cotidiano, como as da mesa de jantar, não costumam ter isso. Mas você pode enrolar um travesseio pequeno e coloca-lo nessa região da lombar, logo na linha do umbigo. Quando você encosta sua lombar, você não consegue ficar naquela postura corcunda, que é muito ruim", disse.

Segundo ele, sentar com o joelho a 90 graus e com os pés apoiados também é essencial. Mas, de novo, embora as cadeiras de escritório podem ter a altura regulada, as da mesa de jantar, não. Por isso, é importante um apoio para os pés.

Além disso, realmente, a tela do computador deve estar sempre na altura dos olhos. Para isso, usar livros embaixo do monitor podem auxiliar. No caso de quem usa notebook, vale investir em um suporte, para deixar a tela alta, e em um teclado extra, para o punho ficar reto. "Quando o punho fica inclinado para cima, você aumenta a chance de uma tendinite. E aí é bom comprar um teclado separado."

Por fim, ele recomenda a atividade física. "É a melhor estratégia de resolução ou de prevenção, para que você não tenha uma dor no futuro".