PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Óleo de melaleuca é ótimo aliado nos cuidados com pele, cabelo e infecções

iStock
Imagem: iStock

Carolina Firmino

Colaboração para VivaBem

26/06/2020 04h00

Talvez você nunca tenha ouvido falar do óleo de melaleuca (ou tea tree), mas vai se interessar quando souber de todas as propriedades que ele tem. Cicatrizante, bactericida, descongestionante e antioleosidade, o óleo é produzido a partir da destilação de folhas de árvore nativa da Austrália, a Melaleuca alternifolia.

Conhecida como árvore do chá, ela floresce em áreas de pântanos e hoje já é cultivada na Europa, Ásia e América do Sul. De cheiro marcante, possui uma mistura de diversos componentes orgânicos e por isso é tão poderosa. Entre eles está o terpinen-4-ol, fenol que tem a ação de limpeza, purificação, estimulação, tonificação, anestesia e age contra bactérias e vírus; e o a-terpineol, álcool monoterpeno que é anti-inflamatório e antioxidante.

Contraindicações, cuidados e o jeito certo de usar

Qualquer substância aplicada sem acompanhamento pode gerar dermatite ou outros tipos de reação, principalmente em casos de uso constante. Por isso é importante associar a melaleuca a outros óleos, loções e até mesmo à água, em vez de passar diretamente na pele, o que pode irritar o local ou causar ressecamento.

O óleo é contraindicado no primeiro trimestre da gestação, pois não há estudos que comprovem sua segurança. Além disso, fatores como tempo de armazenamento, presença de luz, calor, exposição ao ar e umidade podem influenciar na sua composição —ele deve ser mantido longe da luz solar e de altas temperaturas.

Sobre sua toxicidade, as normas brasileiras não recomendam a ingestão de nenhum óleo essencial como meio terapêutico. No entanto, não existem pesquisas em bancos de dados internacionais sobre o uso oral do tea tree.

Já o uso tópico e continuado da melaleuca é documentado com eventos adversos pouco frequentes. Sabe-se que as folhas de sua árvore de origem já serviram como chá nativo na Austrália, e o óleo fez parte da maleta de primeiros socorros de soldados australianos e britânicos durante as guerras.

Quais são os principais benefícios da melaleuca?

Não há um consenso entre os especialistas sobre todas as implicações positivas do óleo. Porém, existem estudos científicos que indicam sua ação antimicrobiana, antibacteriana e antifúngica. As pesquisas foram publicadas pelo Jornal de Quimioterapia Antimicrobiana, da Universidade de Oxford, na Inglaterra, e pelo Jornal da Sociedade Americana de Microbiologia. Dessa maneira, entres seus principais benefícios está o de ser agente de amplo espectro no combate a vírus, bactérias, fungos e parasitas.

  • Para a pele

Pode estimular a cicatrização de ferimentos, aliviar o ardor e melhorar marcas de queimaduras ou manchas, por causa de sua propriedade anti-inflamatória. Se for usar no rosto a fim de minimizar efeitos de acnes, o ideal é adicionar até quatro gotas no sabonete de uso diário para limpeza facial.

Para a hidratação da pele, é possível manipular fórmulas com outros óleos ou adicionar duas gotas no creme que você costuma usar no dia a dia. Outras indicações, no âmbito farmacêutico ou cosmético, é a utilização em picadas de inseto e cremes vaginais. O óleo de melaleuca ainda pode ser eficiente no cuidado com pelos encravados, foliculite e candidíase. Para banhos de assento com ação antifúngica, diluir cinco gotas em até dois litros de água morna.

É efetivo no tratamento da dermatite seborreica, psoríase ou das caspas, e ajuda a remover as escamas que ficam no couro cabeludo. É possível adicionar até três gotas da melaleuca em xampu específico para dermatite seborreica ou aplicar diretamente nos lugares prejudicados e deixar agir entre três e cinco minutos antes de lavar. O óleo também ajuda a controlar a oleosidade dos fios e, inclusive, já é componente de algumas marcas de xampus e condicionadores.

  • Para as unhas

Com efeito antisséptico, reduz a multiplicação de fungos e bactérias, mas também deixa as unhas mais fortes e mantém as cutículas fortalecidas. Estudos clínicos apontam o uso da melaleuca por podólogos em tratamentos de micoses de unha.

  • Para conter o mau odor

Por suas propriedades antimicrobianas e anti-inflamatórias, o óleo pode ser utilizado como desodorante. Recomenda-se pingar duas gotas em 100 ml de água e misturar com a mesma quantidade de leite de magnésia. Por ter elementos naturais, sem parabenos e conservantes, não deve irritar a pele, exceto se for aplicado de forma excessiva.

O óleo essencial de melaleuca e seus derivados podem ser encontrados em lojas de produtos naturais, cosméticos e nos sites das marcas na internet, um frasco pequeno pode custar de R$ 30 a R$ 50.

Fontes: Daniel Alan Costa, naturopata, especialista em bases de medicina integrativa pelo Hospital Albert Einstein (SP) e professor de fitoterapia na USP (Universidade de São Paulo); Fábián László, professor, cientista aromatólogo, fundador da Laszlo Aromatologia e do IBRA (Instituto Brasileiro de Aromatologia); Leonardo Abrúcio, dermatologista da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo e Lucas Miranda, médico pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) com residência em dermatologia pela UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora).

Saúde