PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Chá-verde e exercício reduzem acúmulo de gordura no fígado em ratos

Associado ao exercício, o consumo de extrato de chá-verde inibiu em 75% o acúmulo de gordura no fígado - coffeekai/IStock
Associado ao exercício, o consumo de extrato de chá-verde inibiu em 75% o acúmulo de gordura no fígado Imagem: coffeekai/IStock

Do VivaBem

16/02/2020 13h04

Popularmente conhecida como "gordura no fígado", a esteatose hepática ou doença gordurosa hepática é um problema de saúde silencioso e geralmente associado à obesidade. Se não diagnosticado e tratado, o acúmulo de gordura no fígado pode progredir para cirrose, câncer e, em situações graves, exigir o transplante do órgão.

Quando gerada pelo excesso de gordura corporal (o que ocorre em grande parte dos casos), o tratamento da gordura no fígado consiste basicamente em emagrecer. Mas uma nova estratégia pode surgir para ajudar no combate ao problema. Em um estudo realizado na Universidade Penn State (EUA), cientistas descobriram que a combinação de extrato de chá-verde descafeínado e exercício físico foi capaz de reduzir em 75% o acúmulo de gordura no fígado de camundongos.

Apesar de pesquisas em humanos ainda não terem sido realizadas, Joshua Lambert, professor associado de ciência de alimentos da universidade, acredita que os resultados publicados no Journal of Nutritional Biochemistry são importantes e podem apontar para uma potencial ferramenta de saúde, já que a doença hepática gordurosa não alcoólica é um problema de saúde global que tende a ser cada vez mais comum e não há terapias validadas para a condição além de adotar hábitos mais saudáveis e perder peso.

Como o estudo foi feito

  • Os cientistas alimentaram camundongos com uma dieta rica em gordura por 16 semanas.
  • Durante esse período, os animais foram divididos em quatros grupos: o primeiro consumiu um extrato de chá-verde e fez atividades físicas regularmente em uma roda de exercícios; o segundo grupo só recebeu chá-verde; o terceiro só fez exercícios; e o quarto não sofreu intervenção (grupo controle).
  • Após quatro meses, os animais que ingeriram chá-verde e se exercitaram apresentaram apenas 25% de acúmulo de gordura no fígado, em comparação aos roedores do grupo controle.
  • Os ratos que fizerem só exercícios ou só receberam o chá-verde apresentaram 50% de gordura no fígado em comparação ao grupo controle.

Qual a explicação dos resultados?

Na pesquisa, além de analisar o tecido do fígado dos roedores, os pesquisadores mediram a quantidade de proteínas e gordura em suas fezes. Eles descobriram que os ratos que consumiram chá-verde e se exercitaram apresentaram níveis mais altos de gordura em seu cocô. "Esses animais processavam os nutrientes de forma diferente. Acreditamos que os polifenóis do chá-verde interagiram com enzimas do intestino e inibiram a digestão e absorção da gordura", disse Lambert.

Já a atividade física provavelmente ajudou a promover mudanças no metabolismo e fazem com que parte da gordura absorvida fosse utilizada como fonte de energia, em vez de se acumular no fígado. "Novos estudos são necessários para saber se o chá-verde e os exercícios de alguma forma trabalharam juntos para os resultados ou se apenas os efeitos isolados de cada um se somaram", explica Lambert.

Mesmo que a estratégia ainda não tenha sido testada em humanos e não existam dados clínicos, o cientista defende que a combinação da prática regular de atividade física e do consumo de chá-verde sem açúcar é uma estratégia inteligente, que pode garantir benefícios à saúde das pessoas (que sofrem de gordura no fígado ou não).

Saúde