PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Usar lenços umedecidos todos os dias faz mal para a vagina?

O uso de lenços umedecidos deve ser feito apenas quando necessário; produto não substitui a limpeza com água e sabonete - iStock
O uso de lenços umedecidos deve ser feito apenas quando necessário; produto não substitui a limpeza com água e sabonete Imagem: iStock

Danielle Sanches

Do VivaBem, em São Paulo

28/01/2020 04h00

A pele da vulva tem as mesmas características da pele que recobre o resto do corpo —ou seja, pode transpirar e até sofrer com o excesso de oleosidade. A melhor forma de manter a região limpa é mesmo utilizando água e sabão, um processo que pode ser feito durante o banho.

Mas, na rotina corrida do dia a dia, muitas vezes fica difícil de encontrar um banheiro (ou até mesmo tempo) para essa tarefa entre um compromisso e outro. É aí que muitas mulheres lançam mão do lenço umedecido para fazer uma higiene rápida e prática enquanto não voltam para casa e entram debaixo do chuveiro.

Embora sejam seguros para o uso, é importante regular a frequência para evitar irritações e corrimentos vaginais provocados ao desregular a flora vaginal — que tem um equilíbrio de microrganismos próprios bastante delicado. Observar o modo de uso também é fundamental para evitar que esses problemas apareçam.

Quando e como devo usar?

De acordo com o especialista Alexandre Pupo, ginecologista do Hospital Albert Einstein e do Hospital Sírio-Libanês (SP), o lenço umedecido jamais deve substituir a higiene feita no banho. "Ele é um plus e deve ser utilizado quando não é possível fazer esse tipo de limpeza", explica. Uma viagem longa de avião, após a atividade física e até depois de uma relação sexual, por exemplo, são situações em que ele pode ser usado sem problemas.

Por outro lado, ele considera que usar os lencinhos a cada ida ao banheiro para fazer xixi, por exemplo, é exagerado. "O ideal é usar de uma a duas vezes por dia, no máximo", recomenda. O uso excessivo pode prejudicar os lactobacilos da flora vaginal, abrindo a porta para infecções.

A forma de usar também é importante: o lenço deve ser aplicado apenas na região de pele, ou seja, na vulva e na virilha, mas nunca na mucosa vaginal. Mesmo os lenços próprios para a vagina (que possuem um pH mais adequado para a essa parte do corpo) devem ser usados apenas na parte externa, nunca próximo ou dentro do canal vaginal.

Na hora de limpar, vale também ficar de olho e passar o lencinho na direção da vulva para a região anal, e não o contrário —ou as bactérias do ânus podem ir parar na região íntima e causar infecções. Após o uso, o lenço deve ser descartado e nunca reutilizado.

Mauricio Abrão, ginecologista da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo, lembra ainda que a mulher deve tentar retirar o excesso de umidade após a aplicação do lenço. "Isso vai impedir a proliferação de fungos ou predispor a alguma alteração na flora vaginal", afirma.

Como escolher o melhor lenço?

Os especialistas recomendam optar por produtos sem álcool e sem fragrâncias para reduzir as chances de alergia, além de buscar as versões com pH neutro.

Isso geralmente é encontrado nos lenços umedecidos infantis —que são em sua maioria hipoalergênicos, pensados para a delicada pele dos bebês— ou nos feitos para a higiene da região íntima.

É muco ou corrimento? O que é a gosma que sai da sua vagina?

VivaBem

VivaBem no Verão - 2ª edição

O VivaBem está no litoral paulista com o VivaBem no Verão. São dois espaços na Riviera de São Lourenço (Bertioga) com diversas opções de atividades físicas, lazer, cultura e comidas para você curtir o calor com a família ou os amigos. Saiba mais sobre o evento aqui e venha nos visitar!

Data: de 26 de dezembro de 2019 até o dia 09 de fevereiro de 2020, de quinta a domingo
Horário de funcionamento: das 9h até as 13h (praia) e das 17h até a 1h (arena)
Endereço arena: Av. Riviera, s/n, próximo ao shopping
Local do espaço na praia: canto direito da praia de Riviera de São Lourenço
Entrada: gratuita

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do que foi informado, a vulva não é a parte externa da vagina. A informação já foi retirada do texto.

Saúde