Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Mulher contrai bactéria comedora de carne em salão e quase perde braço

Imagem de como ficou o dedo da americana Jayne Sharp após retirada da carne prejudicada pela bactéria - Reprodução/Khou11
Imagem de como ficou o dedo da americana Jayne Sharp após retirada da carne prejudicada pela bactéria Imagem: Reprodução/Khou11

Do UOL, em São Paulo

20/09/2019 14h39

Uma americana quase perdeu seu braço por causa de uma bactéria comemora de carne que disse ter contraído em um salão de beleza local. Ela passou por várias cirurgias e ainda está recuperando a sensação nas mãos.

Jayne Sharp, do Tennessee, contou em entrevista ao canal Khou que contraiu a bactéria após se cortar quando fazia as unhas em um salão que sempre frequentava. "Enquanto eu estava lá, algo prendeu em meu dedo e eu disse 'ai', mas voltei a olhar para o meu celular", disse.

Ela contou que teve problemas para dormir naquela noite porque seu dedo começou a latejar. No dia seguinte, ela procurou um serviço de saúde para testar se estava com gripe. Quando o resultado deu negativo, a enfermeira que a atendia observou o inchaço em seu dedo e supôs que os sintomas originavam dali.

A enfermeira desenhou uma linha ao redor do inchaço e orientou Jayne a observar a evolução do inchaço. De volta em casa, ela percebeu que o inchaço tinha se espalhado pelo braço e decidiu procurar um serviço de emergência.

Ao ser examinada, o médico lhe contou que poderia perder o braço, pois tinha contraído Fasciíte necrosante, uma bactéria conhecida como "comedora de carne".

"Basicamente, você tem uma ruptura na pele e essa bactéria é introduzida sob a pele no tecido mole e depois na corrente sanguínea", explicou Dr. Udit Chaudhuri do Summit Medical Group, onde Jayne foi atendida. "Ela poderia ter perdido o dedo ou o braço se não tivesse sido diagnosticada corretamente".

Esta bactéria é muito rara e pode ser contraída em qualquer lugar se a pessoa tiver alguma ferida aberta. É pior no caso de pessoas com alguma doença que comprometa o sistema imunológico, como diabetes. Esse foi o caso de Jayne.

"Ela é diabética, o que a tornou mais suscetível", disse Chaudhuri ao canal.

Jayne mostrou como ficou seu dedo após diversas cirurgias para retirada do tecido necrosado. Ao lado de seu dedo saudável é possível ver que o outro ficou menor e deformado. Ela ainda está recuperando os movimentos e a sensação na mão.

Procurado pelo canal, o salão Jazzy Nail Bar disse que fez uma inspeção logo após Jayne reportar seu caso e que o estabelecimento segue as normas estaduais de limpeza de equipamentos.

Saúde