Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Injetar vitaminas tem riscos? Morte de ex-modelo da Playboy serve de alerta

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Priscila Carvalho

Do VivaBem, em São Paulo

15/08/2019 19h26

No início da semana, a notícia da morte da ex-coelhinha da Playboy Janna Rasskazova acendeu novamente o debate sobre tratamentos que algumas pessoas fazem sem necessidade para obter melhoras na aparência física e no organismo.

De acordo com a imprensa russa, a modelo teria feito uma espécie de detox caseiro, que consiste em injetar vitaminas no organismo, antes de passar mal, começar a engasgar e morrer. Outras celebridades, como Miley Cyrus, Cara Delevigne e Chrissy Teigen, também aderiram à moda, postando nas redes sociais fotos em que aparecem com bolsas de soro e vitaminas.

Ainda não foi confirmado se o tratamento caseiro foi o responsável pela morte da modelo. Porém, Marcella Garcez Duarte, médica nutróloga e diretora representante da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia) no Paraná, alerta que a técnica é muito perigosa se não for feita por médicos credenciados e em clínicas com profissionais capacitados.

As vitaminas normalmente são recebidas aos poucos, misturadas em uma bolsa de soro fisiológico e podem ser administradas por meio de injeção intramuscular, aplicadas no bumbum. "Esse serviço existe há muitos anos, mas nunca deve ser feito em casa. É extremamente perigoso se for manuseado por pessoas leigas", diz.

A especialista ressalta ainda que a suplementação endovenosa só deve ser feita quando há necessidade. "Ela é recomendada para idosos desnutridos, pacientes com câncer, imunodeprimidos, pessoas com inflamações gastrointestinais, pessoas que fizeram bariátrica e atletas de altíssimo rendimento"

Uso errado sobrecarrega órgãos

A infusão de vitaminas sem necessidade pode acarretar em diversos problemas ao organismo. Normalmente, o fígado é o mais prejudicado, já que ele metaboliza tudo que entra no nosso organismo.

Além disso, a vitamina D, por exemplo, se introduzida em excesso aumenta o risco de insuficiência renal e calcificação por todo o corpo, inclusive em válvulas cardíacas. "O que está acontecendo é que as pessoas saudáveis estão fazendo o uso incorreto, com objetivo de combater o estresse ou de detox. Isso é totalmente irresponsável", afirma Duarte.

Vitaminas em excesso têm efeito negativo

O melhor jeito de obter vitaminas, segundo Duarte, é por meio da alimentação. Quando há algum tipo de déficit, o recomendado é fazer suplementação via oral.

É importante saber que o consumo exagerado de vitaminas pode potencializar o surgimento de doenças:

  • Em excesso, a vitamina C pode causar um efeito pró-oxidante
  • Altos níveis de vitamina A podem provocar desconforto abdominal, perda de peso, vômito e dores na cabeça
  • A vitamina D quando ingerida em excesso pode provocar insuficiência renal