PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Drenagem além da celulite: método expulsa até fungos da corrente sanguínea

Entenda como funciona a drenagem linfática - iStock
Entenda como funciona a drenagem linfática Imagem: iStock

Thais Szegö

Colaboração para o UOL VivaBem

07/06/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Drenagem linfática ajuda a diminuir aspecto da celulite e também faz bem para a saúde
  • O sistema linfático é o nosso principal sistema de defesa contra infecções
  • A potencialização do seu funcionamento pode prevenir alguns quadros infecciosos
  • Ajudando até a expulsar fungos e bactérias da corrente sanguínea

A drenagem linfática é uma das queridinhas das clínicas de beleza, mas o que pouca gente sabe é que o método, além de amenizar a aparência da celulite, também é benéfico para a saúde, ajudando até a expulsar fungos e bactérias da corrente sanguínea.

"O linfático é o nosso principal sistema de defesa contra infecções, sendo assim, com uma potencialização do seu funcionamento podemos prevenir alguns quadros infecciosos", afirma a angiologista e cirurgiã vascular Aline Lamaita, membro da SBACV (Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular) e do American College of Lifestyle Medicine.

Entendendo o sistema linfático

Para entender como a drenagem funciona, primeiro é importante desvendar o sistema que é foco da técnica. Constituído por um conjunto de vasos que formam um caminho paralelo ao da circulação sanguínea, esses dutos do sistema linfático são percorridos pela linfa --um líquido claro que tem a função de faxinar todos os cantinhos do corpo, removendo impurezas e micro-organismos que se instalam nos tecidos.

Ao longo desse caminho, também existem os gânglios, que funcionam como filtros, detendo os micróbios indesejados arrastados pela linfa e evitando que eles voltem para o sangue. A má notícia é que, em alguns momentos, esse conjunto de estruturas pode apresentar defeitos provocados, principalmente, por alterações hormonais.

Essas disfunções costumam aparecer, por exemplo, na tensão pré-menstrual, na gravidez ou em algumas doenças, dificultando a absorção dos fluídos corporais, o que leva ao inchaço e compromete a eficiência do trabalho da linfa. E aí que a drenagem linfática é mais do que bem-vinda.

"A técnica estimula o sistema linfático a recolher o líquido que ficou acumulado, otimizando esse processo natural do organismo, ajudando a combater o edema [inchaço] e eliminando as toxinas e os micro-organismos", explica Isabel Luiza Piatti, especialista em estética e cosmetologia, embaixadora do CIA (Centro e Instituto Internacional de Aprimoramento e Pesquisas Científicas), e membro do Conselho Científico da ABEC (Academia Brasileira de Estética Científica).

Para isso, o profissional, que deve ser capacitado e ter conhecimento de anatomia, pressiona com delicadeza os gânglios, estimulando-os, e faz movimentos repetitivos e suaves pelo caminho seguido pela linfa.

Drenagem também atenua a celulite

O ganho adicional do tratamento é o que diz respeito à estética. "A técnica é feita manualmente ou com a ajuda de aparelhos e pode ser aplicada no rosto ou no corpo, diminuindo a retenção de líquido e, por tabela, o inchaço", conta a dermatologista Juliana Toma, do Hospital das Clínicas, da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo).

O aperto provocado pelo líquido em excesso nos tecidos prejudica a circulação como um todo, favorecendo o aparecimento das celulites. A drenagem ainda é importante na recuperação de cirurgias, especialmente as plásticas e as mastectomias totais, quando as mamas e os gânglios da axila do paciente são retirados por causa de um câncer.

Contraindicações da drenagem

É preciso ter cuidado com a indicação desse tipo de massagem. "Ela pode desencadear uma trombose ou uma embolia, se a pessoa tiver problema com coágulos ou levar à proliferação de um câncer, caso ela seja portadora da doença e não esteja sendo tratada adequadamente", alerta Lamaita.

"Quem tem problemas vasculares, hipertensão descompensada ou insuficiência cardíaca também devem evitá-la", diz Toma. "Existem ainda estudos que indicam que ela também não é recomendada para quem está com sinais de infecção, pois há o risco de algumas células infecciosas caírem no sistema linfático e daí se espalharem pelo corpo", acrescenta. Na dúvida, converse com o seu médico antes de marcar uma sessão.

Atitudes que ajudam na circulação da linfa

Além da drenagem, existem atitudes corriqueiras e que podem ser feitas durante o dia a dia que ajudam o líquido a circular e a fazer a "faxina" nos vasos. Tome as seguintes atitudes e observe os efeitos:

  • Pratique exercícios;
  • Não fique muitas horas na mesma posição;
  • Tome muita água;
  • Se tiver tendência a problemas circulatórios, use meias elásticas;
  • Durma com travesseiros sob as pernas para que elas fiquem mais elevadas que o corpo.

Saúde