Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor


Alimentação

Yasmin Brunet trata problema no intestino com óleo de hortelã; funciona?

Problema causa desconforto abdominal, cólica e até diarreia - Divulgação / Instagram
Problema causa desconforto abdominal, cólica e até diarreia Imagem: Divulgação / Instagram

Priscila Carvalho

Do UOL VivaBem, em São Paulo

12/04/2019 15h00

Resumo da notícia

  • Yasmin Brunet revelou em seu Instagram que sofre com a síndrome do intestino irritável
  • Problema não tem cura e pode causar desconfortos abdominais, cólicas e diarreias
  • A modelo usará óleo de hortelã para tratar condição
  • O ideal é consumir o óleo em cápsulas, pelo menos duas vezes ao dia

A modelo Yasmin Brunet compartilhou na última quinta-feira (12) que sofre com a SII (síndrome do intestino irritável). O problema é considerado crônico, sem cura, provocando desconforto gastrointestinal, cólica, flatulência, constipação e, em casos graves, diarreia.

Nos stories do Instagram, Yasmin revelou ainda que seu médico lhe indicou um tratamento natural para tratar a condição, com o óleo essencial de hortelã-pimenta.

De acordo com Alexandre de Sousa Carlos, gastroenterologista do Hospital das Clínicas da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), o líquido funciona como uma opção terapêutica, já que é rico em mentol, substância que alivia gases e cólicas. Além disso, tem mostrado um efeito relevante na musculatura lisa do intestino.

Mas, segundo o especialista, nem sempre o tratamento será satisfatório para todas as pessoas. Cada caso deve ser avaliado individualmente, já que existem tratamentos naturais e com remédios.

Além disso é importante tomar cuidado ao comprar seu óleo essencial. Yasmin alerta em seus vídeos que nem todos podem ser consumidos oralmente. A dica de Sousa Carlos para garantir a procedência é comprar em farmácias de manipulação e consumir em cápsulas.

Quem sofre com o problema deve seguir ou não dieta Fodmaps?

Neste tipo de dieta, alguns carboidratos são retirados do cardápio e depois reintroduzidos gradativamente. Como alguns desses macronutrientes são fermentativos e mal absorvidos pelo organismo, produzem gases e cólicas. Na postagem, a modelo também afirmou que, no caso dela, esse tipo de dieta não influencia na piora ou melhora do quadro.

Mas segundo Carlos, isso pode variar de paciente para paciente e sempre é necessário avaliar como o carboidrato influencia no intestino do indivíduo. Normalmente, o processo de avaliação dura de um a três meses, até que o médico veja se os carboidratos realmente prejudicaram o organismo, aumentando a má digestão, desconforto abdominal e inchaço.

Os alimentos ricos em Fodmaps são: maçã, manga, pera, frutas enlatadas, melancia, pêssego, alcachofra, aspargo, repolho, cebola, alho, couve-flor, cogumelos, abóbora, pimenta verde, iogurte, queijos, trigo e seus derivados.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube