Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Sofre com mau hálito? O problema pode ser sintoma de algumas doenças

Bafo nem sempre é por falta de higiene - iStock
Bafo nem sempre é por falta de higiene Imagem: iStock

Aline Tavares

Colaboração para o VivaBem

20/09/2018 04h00

O mau hálito, ou halitose, é comumente associado à falta de higiene bucal, que provoca cárie, placa bacteriana, gengivite e outras doenças periodontais (inflamações que atacam a gengiva). Mas nem sempre o odor ruim que sai da boca ocorre pela má escovação ou uso de fio dental. Algumas doenças, principalmente no sistema digestivo e respiratório, têm como sintoma o hálito ruim. Entenda essa relação. 

VEJA TAMBÉM:

Refluxo gastroesofágico

A doença faz com que os ácidos estomacais retornem para o esôfago durante a digestão, provocando sintomas como queimação e náuseas após as refeições, além da formação de gases malcheirosos, sobretudo se você comeu alimentos com odor marcante, como alho e cebola. Doenças do aparelho digestivo, que prejudicam o esvaziamento gástrico (saída dos alimentos do estômago) podem gerar mau hálito devido à fermentação da comida pela ação de bactérias. 

Hérnia do hiato

É a condição na qual uma pequena parte do estômago, em vez de ficar no abdômen, passa pelo diafragma e se projeta para dentro do tórax. Esse quadro facilita o refluxo.

Rinite, sinusite, laringite e amigdalite

Infecções bacterianas na laringe ou nas amígdalas levam à produção de gases derivados do enxofre pelas bactérias presentes nesses locais, daí o mau cheiro. Rinite, sinusite e outras inflamações nas vias aéreas também podem piorar o hálito porque estimulam o acúmulo de muco, a respiração bucal (boca seca é um convite ao bafo) e a formação de cáseos amigdalianos, que são bolinhas esbranquiçadas nas amídalas, compostas por pele descamada, restos de alimentos e proteínas da saliva.

Diabetes

A doença é caracterizada pelo aumento no nível de glicose no sangue, condição que provoca uma série de alterações no organismo. Uma delas é no hálito, que, no caso dos portadores de diabetes, tende a ganhar odor adocicado, semelhante ao de frutas envelhecidas. Diabéticos frequentemente apresentam também doença periodontal, o que contribui para piorar o hálito.

Fontes: Carlos Cordeiro, cirurgião-dentista; Joaquim Prado, gastroenterologista e professor da Faculdade de Medicina da USP; e Henry Ugadin, otorrinolaringologista do Hospital das Clínicas da USP.

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube