PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Obesidade e demência: gordura abdominal é associada ao declínio cognitivo

Quanto maior a barriga, pior é o desempenho cognitivo ao longo dos anos - iStock
Quanto maior a barriga, pior é o desempenho cognitivo ao longo dos anos Imagem: iStock

Do VivaBem

06/08/2018 13h08

Estudos anteriores já demonstraram que os adultos com excesso de peso não se saem tão bem em tarefas de memória. Mas uma nova pesquisa descobriu que o tamanho da circunferência abdominal tem relação direta com o declínio cognitivo ao longo da idade.

Uma equipe do St. James's Hospital e do Trinity College Dublin, ambos na Irlanda do Norte, se uniram a cientistas da Universidade de Ulster, também na Irlanda, e analisaram os dados de 5.186 adultos com mais de 60 anos. Os participantes foram avaliados por meio de uma série de testes cognitivos.

Veja também:

Depois de concluírem a análise, os cientistas descobriram que os indivíduos com uma relação cintura-quadril maior --uma medida de obesidade-- tinham desempenho cognitivo reduzido. Os resultados foram publicados no periódico British Journal of Nutrition.

A explicação ainda não é certa, mas os cientistas acreditam que o impacto da gordura da barriga na capacidade cognitiva pode ser causado pelo aumento da secreção de marcadores inflamatórios, principalmente a proteína C-reativa. Ela é produzida em resposta a sinais enviados por células adiposas e níveis elevados dela já foram anteriormente associados a um declínio no desempenho cognitivo.

Outra molécula que parecia ser importante era a hemoglobina A1C (HbA1C). Na verdade, quando os pesquisadores controlaram os níveis de HbA1C em sua análise, o efeito significativo da gordura da barriga na cognição desapareceu.

A HbA1C é uma forma de hemoglobina que é usada para avaliar as concentrações médias de glicose no sangue em pessoas com diabetes. A capacidade cognitiva reduzida foi previamente medida em pessoas com diabetes, talvez devido à sensibilidade à insulina no hipocampo, envolvida no armazenamento da memória.

Curiosamente, as medições do índice de massa corporal (IMC) mais elevadas não mostraram a mesma tendência --de facto, os IMC mais elevados protegeram o desempenho cognitivo. Os pesquisadores acreditam que isso pode ser porque o IMC nem sempre é uma medida confiável da gordura corporal; só leva em conta peso e altura.

De acordo com os cientistas, a descoberta do estudo pode servir de explicação para o aumento de casos de demência, uma vez que o número de pessoas com obesidade também tem aumentado. Apesar de ainda ser uma suposição, prevenir o ganho de peso com certeza traz efeitos positivos para a saúde geral do corpo.

Saúde