PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Temperatura corporal elevada ajuda a combater doenças inflamatórias

Febre pode ajudar no combate de doenças inflamatórias, psoríase e artrite reumatóide - iStock
Febre pode ajudar no combate de doenças inflamatórias, psoríase e artrite reumatóide Imagem: iStock

Do VivaBem

22/05/2018 19h26

Corpos mais quentes combatem melhor infecções e tumores. É o que sugere um estudo publicado pelas Universidades de Warwick's e Manchester, no Reino Unido, que mostrou que ter febre pode ajudar no combate de doenças inflamatórias, como doença de Crohn, psoríase e artrite reumatóide.

Os pesquisadores demonstraram que pequenos aumentos na temperatura corporal aceleram a velocidade de um 'relógio' celular que controla a resposta a infecções --e esse novo entendimento pode levar à produção de drogas mais eficazes e rápidas.

Veja também:

Relógio celular

Os biólogos descobriram que os sinais inflamatórios ativam as proteínas 'fator nuclear kappa B' (NF-κB) para iniciar um 'relógio', em que elas se movem para dentro e para fora do núcleo celular --isso permite que as células respondam a uma ferida ou infecção.

A uma temperatura corporal de 34 °C, a proteína NF-kB fica mais lenta. Em temperaturas mais altas do que a temperatura corporal normal de 37 °C (como na febre, 40 °C), a NF-κB acelera. O professor Mike White, um dos autores do estudo, diz que a pesquisa fornece uma possível explicação de como a temperatura ambiental e corporal afeta nossa saúde.

"Nós sabemos que as epidemias de gripe e resfriado tendem a ser piores no inverno, quando as temperaturas são mais baixas. Além disso, os ratos que vivem em temperaturas mais altas sofrem menos com inflamação e câncer. Essas mudanças podem ser explicadas por respostas imunes alteradas em diferentes temperaturas”, acredita White.

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook • Instagram • YouTube

Saúde