Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Uma refeição gordurosa já cria "ambiente perfeito" para problema cardíaco

Getty Images
Imagem: Getty Images

Do VivaBem

31/03/2018 15h11

Os problemas que a má alimentação traz para nosso corpo são bem conhecidos. E agora cientistas descobriram que uma única refeição pouco saudável já é capaz de provocar alterações no organismo que o deixam "em condições perfeitas" para sofrer uma doença cardíaca.

No estudo, realizado por cientistas da Universidade Augusta (EUA), homens saudáveis consumiram um milk-shake com 1 g de gordura por kg corporal. Ou seja, uma pessoa com 60 kg, por exemplo, ingeriu 60 g de gordura. Parece muito, mas alguns combos de hambúrguer e batata de redes fast-food têm essa quantidade de gordura. 

Veja também

Após a refeição, as células vermelhas (que transportam oxigênio) presentes no sangue dos participantes da pesquisa diminuíram de tamanho e adquiriram um formato "espinhoso", capaz de danificar os vasos sanguíneos. Os voluntários ainda apresentaram maior rigidez nas veias e artérias e resposta imunológica similar a provocada por uma infecção.

Também foi identificado o aumento de mieloperoxidase, enzima produzida pelos leucócitos, no sangue. "O nível dessa substância está diretamente ligado ao risco de um problema cardíaco", afirmou Neal L. Weintraub, cardiologista da Universidade de Augusta e um dos líderes do estudo. A mieloperoxidase prejudica a capacidade de dilatação dos vasos sanguíneos e a oxidação do colesterol. Com isso, placas de gordura podem obstruir as veias e provocar infarto ou AVC. 

O estudo, publicado no periódico Laboratory Investigation, analisou os prejuízos trazidos pela refeição gordurosa durante apenas quatro horas --tempo para o fim de todo o processo digestivo -- e são necessários novos trabalhos para saber se eles continuam em longo prazo.

Os pesquisadores explicam que o corpo é capaz de lidar com os danos provocados por uma comida pouco saudável, desde que você não a repita na refeição seguinte e na próxima. "Esperamos que o resultado encontrado faça as pessoas pensarem mais sobre seus hábitos alimentares", diz Weintraub. 

O cardiologista lembra que, além de ter uma dieta saudável --rica em verduras, legumes, frutas e carnes magras --, para proteger o coração é importante fazer exercícios regularmente e manter o nível de colesterol e a pressão arterial controlados. 

Siga o VivaBem nas redes sociais
Facebook • Instagram • Youtube

Mais Saúde