PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Cuide dos seus! Paramos de produzir neurônios da memória na adolescência

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem

08/03/2018 12h20

Todo mundo sabe que perdemos neurônios ao longo da vida, mas ninguém esperava que fosse tão cedo. Um estudo publicado no periódico Nature descobriu que a nossa capacidade de criar novos neurônios no hipocampo, área do cérebro relacionada à memória e à capacidade de aprendizado, diminui lentamente na juventude --então talvez precisemos cuidar das células do cérebro mais do que pensávamos.

Liderado por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, a pesquisa identificou a maturidade de um tipo de célula cerebral extraída de 59 doadores (falecidos e vivos) e usou o material para estimar quando os neurônios param de crescer.

Veja também:

As células foram retiradas de indivíduos que tinham idades entre 14 semanas a 77 anos de idade. Ao fim do estudo, a equipe encontrou uma linha de tempo de desenvolvimento que desacelerou após o nascimento e parou na adolescência.

A partir do 1º ano de idade, parecia que o novo crescimento nervoso no hipocampo estava diminuindo, com muito menos células precursoras. Dos 13 anos para frente, não houve neurônios em proliferação.

De acordo com os cientistas, o estudo mostra que os cérebros humanos realmente não geram novos neurônios na idade adulta e que nossos neurônios são ainda mais preciosos do que pensávamos.

No entanto, novos estudos são necessários para confirmar os resultados. "As conclusões não são tão claras", advertiu Gerd Kempermann, neurocientista da Universidade Técnica de Dresden, na Alemanha, no artigo. "Só porque os cientistas não veem novos neurônios não significa que eles não estão lá".

Segundo Kempermann, a precisão do estudo depende da qualidade do tecido, que é influenciado pelo tempo que ele ficou parado após a morte (no estudo, os pesquisadores analisaram o tecido 48 horas após o falecimento do doador), e da forma com que as amostras são tratadas para evitar que elas se desintegrem (os produtos químicos utilizados para preservar e estabilizar as amostras de tecido também podem impedir que os marcadores se liguem às células alvo).

Como cuidar da saúde do cérebro

Evitar alguns hábitos como consumir bebidas alcoólicas ou ficar sem dormir ajuda a prevenir os prejuízos. Isso porque o álcool é tóxico para o cérebro, deixando os neurônios "confusos" ou até os matando. A falta de sono também faz com que a atividade dos neurônios perca força.

A melhor forma de não perder as valiosas células nervosas é justamente ter uma vida mais saudável. Dormir bem, evitar o estresse, praticar atividades físicas e manter uma dieta equilibrada, evitando sal, açúcar e gordura, mantêm o cérebro a todo vapor.

Além disso, a mente também não pode ficar parada. Fazer atividades que estimulem o intelecto ajuda a preservar o cérebro por mais tempo. Invista em aprender um novo idioma, leia ou até jogue videogame.

SIGA O VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook: https://www.facebook.com/VivaBemUOL/
Instagram: https://www.instagram.com/vivabemuol/
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: http://goo.gl/TXjFAy

Saúde