PUBLICIDADE

Topo

Fernando Guerreiro

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Pare e respire! Veja técnicas para diminuir o estresse e a ansiedade

iStock
Imagem: iStock
Fernando Guerreiro

Fernando Guerreiro é formado em educação física e especializado em treinamento funcional. Atleta amador, já completou ultramaratonas e triatlos, e é também head coach da We Move Brasil, equipe de treino especializada em desenvolver um estilo de vida saudável e transformador.

Colunista do VivaBem

15/05/2021 04h00

Você sabia que o Brasil está entre os dez países no mundo com maior número de pessoas que sofrem com ansiedade e depressão? Isso sem falar do estresse e do cansaço mental que muitos de nós estamos enfrentando por estarmos isolados há mais de um ano.

Eu já falei muitas vezes como a atividade física é uma grande aliada para combater transtornos mentais, pois estimula a produção de substâncias no organismo que melhoram o humor, ajudam a relaxar e trazem bem-estar. Além do exercício, algo muito simples, que você faz o tempo todo automaticamente, sem prestar atenção, pode ajudar a combater o estresse e a ansiedade: respirar.

Sim, quando falamos de respiração consciente, há muitos benefícios. Confira:

  • Reduz o estresse;
  • Promove relaxamento mental e corporal;
  • Desenvolve a concentração e o foco;
  • Diminui a pressão arterial;
  • Promove alívio dos sintomas de ansiedade;
  • Traz calma na tomada de decisões;
  • Aumenta a sensação de paz e equilíbrio;
  • Promove melhor qualidade do sono.

Quer colocar em prática a respiração consciente e experimentar todos esses benefícios? Veja técnicas que você pode experimentar:

Respiração quadrada

- Inspire o ar lentamente contando até três lentamente.
- Segure o ar por mais três contagens.
- Solte o ar no mesmo número de contagens
- Mantenha-se com os pulmões vazios por mais três contagens.

Faça quantos ciclos achar necessário até sentir os benefícios sendo gerados. Com o passar do tempo você pode aumentar o tempo das contagens.

Expiração alongada

Nessa técnica você deve soltar o ar no dobro do tempo que levou para inspira-lo. Se você demorou quatro tempos para inspirar, concentre-se em expirar em oito tempos. Não é necessário pausas ao puxar e soltar o ar.

Assim como na respiração quadrada, faça o número de respirações que precisar até sentir os efeitos positivos.

Alternando as narinas

Fique em uma posição confortável, para evitar tensão nos ombros e pescoço. Com a ajuda do seu dedo indicador, feche a narina direita e inspire somente pela esquerda. Troque o dedo de narina e solte o ar somente pela narina direita. Siga fazendo esse revezamento, agora inspirando só com a narina direita...

Contração do diafragma

Nossa respiração vai além dos pulmões e o diafragma faz parte desse processo.

Para executar essa técnica você deve sentar-se com as costas eretas. Coloque uma mão no seu abdômen e a outra no peitoral e observe o movimento do seu abdômen enquanto inspira e expira lentamente, leve sua consciência para o movimento do diafragma (região do abdômen) e não para o peitoral.

Contração do diafragma deitado

Deite-se confortavelmente --se possível, apague as luzes-- e deixe suas mãos relaxadas sobre o abdômen. Comece sua respiração lentamente, inspirando e expirando de forma consciente, conte o tempo de inspiração e seja repita intencionalmente o mesmo tempo para expirar.

Assim como na técnica anterior, preste atenção no movimento do seu abdômen. Esse técnica é ideal para fazer antes de dormir, pois ao realizar a respiração deitado você vai relaxar o corpo e deixá-lo pronto para um sono profundo.

Faça a respiração até sentir que sua frequência cerebral baixou e você está mais relaxado.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL