Clitóris é poderoso: 10 coisas que mulheres deveriam saber antes de transar

O sexo é um tema que ainda corre à sombra de mitos e medos. Mulheres iniciam a vida sexual sabendo muito pouco sobre ele e sobre seus próprios corpos. Com isso, muitas passam um longo tempo sem ter prazer, sendo submissas e sofrendo até abusos.

Aqui vão algumas dicas preciosas para experimentar o sexo de forma mais plena, desviando dos tabus e, claro, desfrutando do prazer que você merece.

1. Dor não é normal

Algo para saber desde o início, é que dor não é normal em nenhum momento, seja na primeira ou na milésima vez transando. Além disso, o corpo tem muitas áreas que estimulam o prazer, então é preciso aprender sobre si.

2. O clitóris é poderoso

Muita gente cresce achando que sexo é pecado, sem saber que precisa de estímulos e que um dos seus instrumentos de poder é o clitóris. É por isso que para algumas pessoas o começo da vida sexual pode parecer sem graça. Explore seu corpo!

3. O prazer não é só do homem

Os caras querem gozar? Ok! Mas que se lembrem que o ápice é para os dois. As mulheres crescem sem ser educadas para sentir prazer e, muitas vezes, acabam reproduzindo hábitos prejudiciais, sem se importar com o que sentem.

4. Sua vagina não é estranha

Outro fator para ter consciência é de que nenhuma vagina é estranha. Os filmes pornôs vendem uma imagem do que é o corpo feminino, mas que não representa a maioria da população. Lábios menores, maiores, clitóris diminuto ou avantajado, todo corpo tem o seu valor - e o seu poder.

Continua após a publicidade

5. Masturbação é fundamental

Começar a se masturbar é o melhor caminho para aprender sobre o prazer. O prazer no seu tempo e do seu jeito. Se o sexo parece sem graça, conhecer o próprio corpo em primeiro lugar dá mais segurança e ajuda a comunicar ao parceiro o que você gosto e não gosta.

6. Sexo é mais do que penetração

Se fala muito me preliminar, mas hoje a gente sabe que sexo oral, por exemplo, pode ser tão importante ou mais que a penetração. Há muitas mulheres que só gozam com o estímulo no clitóris, então, explore toques, posições e todas as sensações que quiser — isso deve melhorar inclusive o momento da penetração.

7. Sexo é entrega

Sem culpa, nem medo de julgamento. Está tudo bem transar com quem, quando e onde quiser, respeitando a si mesma e usando tudo o que você sabe sobre seu corpo para ter orgasmos e se sentir entregue àquele momento - que é tão seu quanto do parceiro. Além disso, lembre-se que dá pra se sentir uma tremenda gostosa do jeitinho que você é.

Continua após a publicidade

8. Existe orgasmo clitoriano e vaginal

Não há só um tipo de orgasmo. Há quem sinta o ápice com estímulo clitoriano ou vaginal — ou ambos, é claro —, além do anal. Mais uma vez, é só você quem pode descobrir.

9. Não é preciso levar o sexo tão a sério

O sexo não resolve problemas de relacionamento e não precisa ser levado tão a sério, a ponto de tantos tabus surgirem. Ele pode ser um sinal de intimidade, mas não há problema se isso não acontece e se uma transa casual é o que você quer.

10. A ideia de virgindade está errada

As mulheres costumam ser criadas com uma supervalorização do que é considerado virgindade e aprendendo que só se devem ter relações com o "homem certo". Pior: dizem que ela só é perdida com a penetração. Então, muita gente começa a vida sexual com outras práticas, sem refletir no que está fazendo ou sem saber se está pronta para isso. A vida sexual pode começar independentemente de um hímen rompido e isso não deve ser um tabu para que a masturbação, por exemplo.

Continua após a publicidade

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes