PUBLICIDADE

Topo

Autoestima

Tem vergonha de usar biquíni? Veja 7 dicas para se acostumar com a peça

A influenciadora Juliana Santana: sem medo de curtir o verão - Reprodução/Instagram
A influenciadora Juliana Santana: sem medo de curtir o verão Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa

23/01/2022 04h00

É praxe que no período que antecede o verão as mulheres sejam bombardeadas com imagens de corpos magros usando biquínis, venda de dietas milagrosas e exercícios que prometem mudar sua aparência física.

Faz sentido, portanto, que nessa época a maioria de nós sinta vergonha de ir à praia ou piscina mostrando barriga, flacidez, celulite e estrias, afinal já está incutida a ideia de que não atingimos o "corpo ideal". Mas todas essas características fazem parte de um corpo normal, e não há motivo para constrangimento. Ainda assim, a vergonha existe. Como superá-la?

Universa conversou com três ativistas body positive para ouvir dicas de como perder esse receio de usar biquíni, se acostumar com a peça e com o próprio corpo e, com isso, normalizar o que ainda é visto como defeito — só para ressaltar: não é. Confira:

Escolha uma peça confortável


Não pense que só porque você resolveu comprar um biquíni precisa ser de um tamanho maior do que o que você realmente usa, ou então menor. Dos dois jeitos, você ficará desconfortável, e isso criará um obstáculo para você se sentir bem com a peça.

"O modelo não pode te machucar. É difícil se divertir enquanto sente dor. Por isso, escolha o tamanho e o caimento que se encaixe no seu corpo", diz a ativista e influenciadora digital Bianca Barroca.

Também influenciadora, Juliana Santana ressalta que se a peça for muito grande, pode ficar caindo ao entrar na água, e vai exigir que você puxe o tecido constantemente. Aí o conforto passa longe, né? "O objetivo é você se sentir livre usando biquíni", afirma.


Pode começar com um biquíni de cintura alta

Asa delta ou lacinho ainda é muito ousadia para você? Então comece com um biquíni de cintura mais alta, que segure a barriga. Hoje em dia há vários modelos modernos e coloridos. De novo, a palavra é uma só: conforto.

"Depois, se você quiser, compre um de cintura mais baixa. Pode ser mais fácil de se acostumar", orienta Juliana.


Use primeiro em casa e trabalhe a autoestima


Juliana dá outra dica simples: comece usando o biquíni dentro de casa, fazendo faxina ou pendurando a roupa no varal. "É bom usar primeiro em um lugar que você se sinta segura, como sua casa."

Bianca dá a dica para os próximos passos: "Se olhe no espelho e fique de biquíni perto de pessoas que você conhece. Depois, vá à praia com alguém que te ajude a segurar a barra se bater aquela insegurança".


Ignore possíveis olhares que te coloquem para baixo

Bianca, que já sofreu ataques gordofóbicos mas continua inspirando outras mulheres a se libertarem, explica que é preciso entender olhares e comentários que te coloquem para baixo como algo alheio a você.

"Você não tem controle sobre o que vão dizer. Se forem mal educadas, isso é um problema delas, que são desagradáveis", diz.

Para Juliana, ignorar olhares é um passo importante. "Uma hora você não vai ligar mais. Afinal de contas, está ali para viver, não fica se comparando, observando as pessoas te olhando. Dar atenção a isso acaba te machucando, então não permita que o sentimento evolua."

Escolha cores e acessórios que te façam se sentir bonita e se agrade

Adriana Santos, fundadora do movimento Vai ter Gorda, dá uma dica importante: antes de mais nada, faça bem para você mesmo. "Vista-se para você, use acessórios que gosta, dê ao seu corpo um delicioso banho de mar. Você pode inspirar outras mulheres a se amar por meio de sua atitude."

Não se compare

"A gente está acostumada a ver pessoas de biquíni dentro padrão, então é difícil não se comparar. Mas isso precisa ser evitado", diz Juliana.

"Eu, como mulher gorda, sempre tive receio de as pessoas estarem me olhando ou eu não ser digna de estar lá, ou todo mundo que está lá é padrão e eu não. Mas não faz sentido pensar assim, ignore essa ideia também."


Lembre-se: não há nada de errado com seu corpo

Bianca dá a dica que deve sempre estar em mente: lembre-se a todo momento que não há nada de errado com seu corpo. "E você tem o direito de mostrar ele da forma que quiser", afirma.

Por isso, não se esconda. Se quer curtir o verão e o calor, vá do jeito que quiser. "Não tem porque ter medo de desagradar os outros. Pense sempre em você."

Autoestima