PUBLICIDADE

Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Stalkeadas

Perfis no Instagram com ilustrações 'salientes' levam erotismo à rede; veja

Ilustração do perfil @vamodedengo, em que pessoas negras são retratadas com "dengo, melanina e saliência", como diz a descrição do perfil - Reprodução/Instagram
Ilustração do perfil @vamodedengo, em que pessoas negras são retratadas com "dengo, melanina e saliência", como diz a descrição do perfil Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa

25/12/2021 20h05

A cena de um casal nas preliminares, corpos femininos e masculinos livres e sem tarjas para cobrir a região íntima. No Instagram, registros assim só são possíveis mesmo quando feitos em ilustrações (já que as políticas de uso da plataforma proíbem, por exemplo, a exibição de mamilos femininos).

Na rede social, não faltam perfis de artistas que apostam em diversidade para celebrar o erotismo. Mão aqui, língua acolá, artistas desenham posições sexuais e naturalizam questões como masturbação, sexo com mais de duas pessoas e entre pessoas LGBTQIA+, como deve ser.

Abaixo, Universa indica 5 perfis para você seguir.

Perfis com ilustrações "safadinhas" para seguir no Instagram

@vamodedengo

"Vamo, Bê?". É com esse chamado que o ilustrador Patek, de Salvador, da página "Vamo de dengo" mostra aos seguidores os desenhos de pessoas negras se relacionando de forma solta. As legendas são sempre com um tom de brincadeira— aí, é só encaminhar a publicação para o @ e ver se cola!

@petitesluxures

Baseado na França, o ilustrador Simon Frankart leva ao perfil desenhos de casais, mulheres nuas e mensagens poéticas sobre posições sexuais e sexo oral, entre outras práticas.

@lorrainesorlet

A ilustradora Lorraine Sorlet, de Paris, não leva só "safadeza" para a conta no Instagram. Nas cenas que retrata, há carinho cotidiano entre um casal, mulheres celebrando o corpo real e um pouco de romantismo.

@atiradinnhas

Anna Lê prefere ilustrar corpos "fora do padrão" e várias configurações de relacionamentos: há cenas de sexo entre mulheres, grupal, masturbação e mais.

@iamafreedom

O cotidiano de mulheres negras, com muito carinho, cumplicidade e erotismo, está no trabalho da ilustradora Mercy Thokozane Minah, que se identifica como queer e está baseada na África do Sul.

Stalkeadas