PUBLICIDADE

Topo

Sexo

Como homens, mulheres podem desenvolver vício em pornografia, diz estudo

Estudo mostra que vício em conteúdo adulto pode atingir também as mulheres - Getty Images/iStockphoto
Estudo mostra que vício em conteúdo adulto pode atingir também as mulheres Imagem: Getty Images/iStockphoto

De Universa

08/08/2020 14h56

Um novo estudo liderado por pesquisadores das universidades de Connecticut, Yale e da Califórnia, nos Estados Unidos, mostrou que, ainda que o consumo de pornografia seja menor entre mulheres do que entre homens, os efeitos que o acesso constante ao conteúdo adulto podem causar é similar para ambos os gêneros.

A pesquisa, divulgada na revista científica Addictive Behaviors ("comportamentos viciantes", em tradução livre), foi feita com 121 mulheres cursando uma graduação universitária. O levantamento traz o dado de que 16% das mulheres assistem à pornografia mensalmente, sendo que, entre os homens, a porcentagem é de 47%. Ainda assim, afirma, a possibilidade de se constituir um vício é igual para ambos os gêneros.

"Nossas descobertas mostram que o uso de pornografia pode resultar em mudanças comportamentais semelhantes ao que é observado com o vício em substâncias químicas", afirmaram os pesquisadores Skyler Sklenarik e Robert Astur ao site PsyPost. "Os vícios comportamentais podem ser tão prejudiciais quanto o vício em drogas, e a maioria dos vícios pode afetar humanos em todas as esferas da vida. Com o uso crescente de telefones celulares e internet, e outros comportamentos comuns, é preciso desenvolver tratamentos para vícios comportamentais."

Para a sexóloga Ana Canosa, colunista de Universa e uma das apresentadoras do podcast Sexoterapia, o estudo chama a atenção ao quebrar o senso comum de que apenas homens consomem pornografia ou o fazem com mais intensidade. "Mas ainda podemos considerar questões de gênero que não tem respostas na ciência. É só agora que as mulheres estão tendo mais acesso, usando o recurso da pornografia para masturbação com mais frequência? Os homens estão mais habituados por terem tido uma iniciação sexual em contato com pornografia desde sempre?", questiona Ana.

Vício pode comprometer relacionamentos

A pornografia tem prós e contras*. Entre os benefícios do consumo de material adulto, há o autoconhecimento, uma vez que a pessoa vai descobrir seu corpo e o que lhe dá prazer, o estímulo à imaginação e a quebra de tabus. Por outro lado, pode comprometer a vida social e trazer problemas para se relacionar afetiva e sexualmente.

Segundo especialistas, pode haver prejuízos à vida profissional e social e dificuldade ou resistência a estabelecer vínculos afetivos. Mudanças assim devem ser motivo de atenção, pois há um cenário de dependência. Relacionamentos demandam tempo e energia, então, quem tem dificuldade de administrar frustrações, comuns em qualquer relação, vai preferir se satisfazer sozinho, alimentado o vício.

Com informações da matéria "Pornografia: saiba quais são os prós e contras para sua vida sexual".

Sexo