PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Marcos Mion quer mais filhos: "Tem um espaço vago nas minhas costas"

Marcos Mion : apresentador de A Fazenda e pai em tempo integral - Reprodução/PlayPlus
Marcos Mion : apresentador de A Fazenda e pai em tempo integral Imagem: Reprodução/PlayPlus

Carol Martins

Colaboração para Universa

15/12/2019 04h00

Lançando o seu terceiro livro dedicado aos três filhos, o apresentador Marcos Mion cada vez mais abraça seu propósito de vida que é ser pai. "O homem vai aprendendo, mas para mim foi mais uma realização de uma vontade de muitos anos. Sempre quis ser pai, ter essa relação de continuidade, ter alguém que depende de você, a quem possa ensinar", disse ele no pré-lançamento do exemplar, "Detone Este Livro Com Seu Filho", da editora Cia das Letras, na Livraria Saraiva, do Shopping Paulista, em São Paulo.

"Sempre soube da responsabilidade. Eu quis dar o primeiro banho no hospital quando nasceu o Romeo e não deixei a enfermeira dar. É muito raro você achar um pai que queira fazer isso. Eu precisava fazer aquilo por uma questão espiritual, era uma conexão minha com ele. Limpá-lo para encarar a vida tinha que ser feito por mim. Era uma realização e eu já estava pronto", lembrou ele sobre o nascimento prematuro do primogênito diagnosticado com transtorno do espectro autista (TEA) — aos dois anos de idade. "Não me descobri apenas como pai. Me descobri pai de um autista, pai de menina... Fui me adaptando e continuo a fazer o meu melhor para toda a vida", completou.

Os livros publicados são "A Escova de Dentes Azuis", da Panda Books, primeira obra que escreveu para o filho Romeo, 14 anos, depois "Pai de Menina", da Academia, dedicado a única filha, Donatella, 11, e agora a atual obra, realizada em parceria com o caçula, Stefano, de 9.

Segundo o autor, são ações para contribuir com as futuras gerações que vivem em um mundo globalizado com diversos conflitos e questões. "Eu escrevo sobre as minhas experiências. Isso aqui é a visão de um homem que se dedica 24 horas para sua família", disse.

"Pela reação das pessoas próximas, eu consigo sentir que pego em pontos que são buracos incomuns entre os pais. Tanto a questão de aceitar o autismo em suas vidas quanto se permitir ser pai de uma menina e também ser pai de um menino nos dias de hoje que é muito complicado. Essa molecada lida com questões que não tivemos que lidar. Tanto com a loucura da tecnologia quanto exposição, sexualidade, violência, intolerância", analisa.

Das lições que aprendeu com o filho autista, o guia para se aproximar do universo feminino, e agora, o manual de atividades lúdicas e brincadeiras para criar um elo entre pai e filho — e com muita convicção driblar as telas de TVs, tabletes e celulares -, Mion acredita ter embarcado numa jornada para reencontrar e redescobrir os valores da família e do próximo. "Hoje somos totalmente reféns (da tecnologia). Eu sempre fui muito criativo com meus filhos porque é na brincadeira que eles vão perguntar coisas diferentes. E o (último) livro serve para atiçar a criança criativamente, com desafios de variados tipos e até promover o amor em familia".

O apresentador da Fazenda, da Record, falou ainda como encara alguns aspectos de uma sociedade desigual dentro do seu lar. "Na minha casa, não existe diferença na criação, seja menino ou menina. Eles podem e não podem as mesmas coisas, são cobrados pelas mesmas coisas, mas existem diferenças neurais entre o homem e a mulher", conta.

"O livro Criando Meninos (do psicólogo britânico Steve Biddulph), que foi minha bíblia um tempo, explica direitinho como o cérebro do homem tem conexões diferentes do da mulher. Não é uma regra para todo mundo, mas existe. Não tem como negar isso e querer a igualdade se existe uma diferença neural. Então tento identificar o que meus filhos precisam.

Convicto da condição da paternidade, se depender de Mion a família crescerá com mais uma criança. "Eu não vou falar que não teria outro filho, viu? Eu tenho um espaço vago nas costas. Tenho quatro flâmulas, três com os nomes dos meus filhos e a vazia pretendo preencher, mas vamos com calma", revelou ele que em breve irá gerar um livro dedicado à mulher e mãe de seus filhos, Suzana Gullo.

Mães e filhos