Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução


Novo As Panteras é o primeiro que não sexualiza demais as espiãs, diz atriz

As novas protagonistas de As Panteras -- no centro, Ella Balinska - Reprodução/YouTube
As novas protagonistas de As Panteras -- no centro, Ella Balinska Imagem: Reprodução/YouTube

De Universa, em São Paulo

06/11/2019 11h55

Ella Balinska conversou com a revista Marie Claire sobre o seu papel no reboot de As Panteras, que chega aos cinemas no próximo dia 14 de novembro.

Para a atriz, que cresceu assistindo aos filmes com Cameron Diaz, Lucy Liu e Drew Barrymore, esta é a primeira encarnação da franquia que não sexualiza demais as espiãs. Antes dos longas dos anos 2000, As Panteras foi uma série de TV, que ficou no ar entre 1976 e 1981.

Desta vez, nada de cenas demoradas em que as protagonistas correm por aí de biquíni, ou se vestem de forma provocativa para seduzir alvos. "Não há nada neste filme que não precise estar. Isso só mostra que, em 2019, o olhar masculino não é o que o público quer ver!", definiu a atriz.

Balinska frisou, no entanto, que o empoderamento das protagonistas não soa artificial. "Não estamos fazendo um filme 'super empoderado com uma mulher na direção'. Estamos fazendo um filme legal para c*ralho, com uma diretora legal para c*ralho", brincou.

Ajuda, é claro, que Balinska encontrou uma química fácil com as colegas de filme, Kristen Stewart e Naomi Scott. "A gente se divertiu muito, foi incrível. Quando conheci Kristen e Naomi, nós simplesmente corremos para o abraço", disse ela.

"Somos amigas. Mesmo quando não estávamos filmando, fazíamos algo juntas, íamos jantar ou viajar por países diferentes. Estávamos sempre rindo", completou.

Transforma