Topo

Após críticas, cia aérea vai repor cenas de sexo LGBTQ+ cortadas de filmes

Personagens de Diana Silvers e Kaitlyn Dever de beijam em Fora de Série - Reprodução
Personagens de Diana Silvers e Kaitlyn Dever de beijam em Fora de Série Imagem: Reprodução

De Universa, em São Paulo

04/11/2019 11h54

A companhia aérea Delta Airlines, uma das empresas criticadas pela diretora Olivia Wilde por remover uma cena de sexo lésbico da versão do filme "Fora de Série" exibida para os passageiros, prometeu que vai recolocar os trechos cortados no longa.

Falando à "Variety", a Delta frisou que vai mudar o seu processo de seleção e gerenciamento de conteúdo exibido para os passageiros. "Os estúdios normalmente nos dão duas opções: comprar o filme completo, como foi exibido no cinema, ou editado 'para menores'", contaram em comunicado.

"Nós normalmente selecionamos as versões editadas, mas percebemos que, nestes casos, os estúdios cortaram conteúdos perfeitamente apropriados", disseram ainda.

Ao criticar a Delta e outras duas companhias aéreas que exibiram o filme editado (Etihad e Emirates Airlines), Wilde destacou que a cena em questão, na qual as personagens de Kaitlyn Dever e Diana Silvers fazem sexo no banheiro de uma festa, não contém nudez explícita.

A Delta indicou que "Rocketman", outro filme de conteúdo LGBTQ+ que foi exibido com cortes nos voos da companhia, também será reeditado. "Os estúdios concordaram em nos fornecer um novo corte de ambos os longas", comentaram.

"Atualmente, temos séries como 'Gentleman Jack' e filmes como Imagine 'Eu & Você' e 'Moonlight: Sob a Luz do Luar' disponíveis para os nossos passageiros. São conteúdos que claramente mostram que não faz parte da nossa rotina, como companhia, editar cenas de amor LGBTQ+", completaram.

Diversidade