Topo

Direitos da mulher


Amal e George Clooney criam app para combater violações de direitos humanos

George Clooney e Amal Clooney no casamento real de Meghan e Harry, em 2018 - Getty Images
George Clooney e Amal Clooney no casamento real de Meghan e Harry, em 2018 Imagem: Getty Images

Da Universa

29/04/2019 09h57

Amal Clooney e George Clooney deram um passo à frente na luta pelos direitos humanos.

O casal lançou na última semana, em parceria com a The Clooney Foundation For Justice e a Microsoft, o aplicativo TrialWath, que coleta dados relacionados a erros judiciais envolvendo raça, gênero, orientação sexual e classe em todo o mundo.

Desta maneira será mais fácil documentar os casos que estejam violando os direitos humanos, por meio da gravação de áudios e arquivamento de fotos e documentos. Usando uma tecnologia também é possível converter a fala em texto em qualquer idioma para que especialistas em todo o mundo possam acessar as informações rapidamente.

"Um grande número de países permite que mulheres e meninas sejam processadas por aborto. Em outros, você pode ser preso e morto por quem você ama", afirmou George Clooney. "Não existe democracia, liberdade, poder de voz e segurança para as minorias", completou Amal.

Brad Smith, presidente da Microsoft, também reforçou a importância do aplicativo. "Essa nova tecnologia promoverá testes judiciais, fazendo do mundo uma testemunha do que acontece dentro dos tribunais. O aplicativo TrialWatch que desenvolvemos com a Clooney Foundation for Justice ajudará os defensores dos direitos humanos a monitorar os testes e compartilhar esses dados instantaneamente com especialistas de todo o mundo. Este é um passo crítico na defesa da justiça, onde muitas vezes é mais importante - quando a liberdade de um acusado depende de um julgamento justo".