PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Mulher descobre que ficou com DIU no abdômen por 11 anos: "Não fazia ideia"

Melinda Nichols descobiu que o DIU que ela achava ter sido expelido há 11 anos ainda estava em seu corpo - Reprodução/Facebook
Melinda Nichols descobiu que o DIU que ela achava ter sido expelido há 11 anos ainda estava em seu corpo Imagem: Reprodução/Facebook

Da Universa

17/02/2019 14h18

A americana Melinda Nichols decidiu usar DIU em 2007, depois do nascimento de seu filho mais novo. Passou pelo procedimento de introdução do dispositivo -- um pequeno objeto de plástico em forma de T que é alocado no útero e libera hormônios para atuar como contraceptivo

Duas semanas depois, voltou ao médico para ver se estava tudo ok. Mas o exame de raio x mostrou que o DIU tinha sumido do seu corpo. O médico disse que seu organismo o havia expelido e que isso é muito comum. Melinda, então, decidiu fazer laqueadura.

Qual não foi sua surpresa ao descobrir que, 11 anos depois, o DIU não tinha saído do seu corpo. Em novembro de 2018, depois de sentir dores nas costas, ela foi orientada a fazer um raio x abdominal. E lá estava o DIU. "Eu não fazia ideia disso. Eu sentia uma dor estranha na lateral da barriga de vez em quando, mas você não vai no médico só por causa disso", disse ao jornal "New York Post".

O ginecologista e obstreta Stephen Chasen, do hospital Weill Cornell Medicine, de Nova York, disse ao jornal que essa "migração" do DIU acontece por causa de uma perfuração da parede do útero durante o procedimento. Segundo ele, seria algo raro e causado, principalmente, pela inexperiência do médico que realizou a colocação.

Outra possibilidade é de o DIU ter corroído o útero, o que o levou a ficar flutuando no abdômen. Segundo Chasen, esse é um problema registrado em uma a cada mil pacientes. Felizmente, não há grandes riscos para a saúde da mulher nesses casos, de acordo com o médico. Mas pode haver uma gravidez indesejada.

Mães e filhos