Topo

Sexo

Sexo anal: 8 truques e posições para ter prazer sem dor

Conheça dicas para relaxar na hora do sexo anal - Getty Images/iStockphoto
Conheça dicas para relaxar na hora do sexo anal Imagem: Getty Images/iStockphoto

Geiza Martins

Colaboração para a Universa

16/12/2018 04h00

Nem sempre sexo anal é sinônimo de deleite ou de prazer. Facilmente, a prática é relacionada à dor e, como causa e consequência, tem muita gente por aí com medo de sair dolorido dessa experiência. O que nem todo mundo sabe é que há muitas técnicas e dicas para se deliciar com esse tipo de sexo. Inclusive, algumas pessoas até preferem esse modo ao tradicional. E quanto mais sabemos sobre o assunto, maior a possibilidade de prazer. Então, vamos deixar o tabu de lado e aprender como aproveitar melhor esse momento na cama? 

Prazer x Dor

De uma forma geral, o sexo anal não deve ser dolorido, mas, sim, prazeroso. Quem afirma é a psicóloga e sexóloga Luísa Miranda. Geralmente, a dor está muito vinculada ao medo, que se transforma em tensão durante a transa. "Paciência, diálogo e autoconhecimento são primordiais para diminuir esse sentimento", comenta. Todavia, Luísa observa que a dor pode fazer parte do sexo, desde que não seja muito incômoda.

Relaxe

Para reduzir o nervosismo, o ideal é dessensibilizar o processo, ou seja, iniciar a estimulação aos poucos e avançar na medida que haja permissão e prazer. Independentemente da posição escolhida, o corpo deve estar preparado para a penetração, ou seja, a pessoa deve estar confortável e relaxada. As preliminares são fundamentais nesse momento. "Antes de qualquer penetração, é importante a estimulação do ânus com os dedos e/ou acessórios que relaxem o músculo e proporcione maior segurança quanto ao possível incômodo". 

Aquela passada no sex shop

Existem alguns produtos que facilitam a penetração. "Há óleos que podem auxiliar na sensação de relaxamento e plugs anais que também podem favorecer", comenta Luísa. Ela também lembra que todos os acessórios que podem ser utilizados para penetração anal devem ter uma base de apoio. Isso porque o músculo anal tende a "sugar" os objetos. Melhor se precaver para não rolar nenhum acidente e acabar no pronto-socorro!

Como uma virgem

Nunca experimentou sexo anal, mas morre de curiosidade? Se a vontade existe, está na hora de se preparar (com bastante calma, viu?) para entender seus desejos, sua mente e as reações de seu corpo. Uma das sugestões da sexóloga é aproveitar o momento da masturbação para desbravar outros prazeres e sensações. "Quando estamos sozinhos nos sentimos mais à vontade e menos pressionados quanto ao tempo, posições, dentre outros detalhes". 

Papai e mamãe

A posição mais famosa do mundo é uma bela opção, pois permite um contato mais íntimo em que o par consegue observar a reação um do outro, além de ser possível dialogar. "Há também um relaxamento maior do corpo. As pernas e braços ficam livres para estimulação e para impor ritmo e intensidade". 

Conchinha

"Outra posição favorável é de ladinho, que, por não haver uma penetração tão profunda, pode proporcionar mais relaxamento e prazer", recomenda a sexóloga. Vale lembrar que as melhores posições são aquelas em que ambos se sentem confortáveis e livres para curtir.

A clássica

Quando há sexo anal nos filmes pornôs, é praxe fazer a posição de quatro. É importante salientar que a penetração é mais profunda nesses casos e a transa pode ganhar uma pegada mais selvagem. Segundo Luísa, após o relaxamento do ânus, a posição pode ser boa, desde que respeite a intensidade e velocidade da que a mulher deseja. Um dos pontos positivos é que as mulheres ficam livres para manipular o clitóris durante a penetração. Além disso, o o homem que penetra pode fazer carinho, beijar as costas e manipular o sexo da parceira, fazendo chegar ao orgasmo.

Limites

Prazer e dor podem estar intimamente ligados e são sensações que batem de forma diferente para cada um. Por isso é tão importante impor limites. Combinem sinais, fale, mas jamais tope enfrentar uma transa só pelo prazer do outro. "O homem deve respeitar muito os limites da outra pessoa,  ter paciência e compreensão com o tempo/corpo do outro é muito importante", finaliza.

Sexo