Topo

Moda


Moda

Fast fashion britânica adota definitivamente coleção infantil sem gênero

Campanha infantil da John Lewis - Divulgação
Campanha infantil da John Lewis Imagem: Divulgação

do UOL, em São Paulo

02/09/2017 20h36

A loja de departamento John Lewis, do Reino Unido, decidiu que não irá mais reforçar os estereótipos de gênero em suas coleções de roupas infantis. Por isso, retirou as palavras “menino” e “menina” de todas as etiquetas e eliminou a divisão dentro das lojas físicas.

Apesar da mudança, a marca garante que isso não deve impactar no estilo das roupas. Os clientes continuarão encontrando vestido floridos e saias, mas a fast fashion parte agora do princípio de que ambos podem ser usados tanto por garotas, quanto por garotos.

Recentemente, uma linha unissex, com vestidos de estampa de dinossauro e camisetas com desenhos espaciais já davam indício de que uma mudança maior aconteceria.

Em comunicado oficial, Caroline Bettis, responsável pela parte infantil da loja, disse que, a partir de agora, a marca pretende “oferecer uma melhor e maior variedade de peças e deixar que os pais e as crianças decidam o que querem vestir”.

A novidade foi muito bem-recebida nas redes sociais. No Twitter, uma série de britânicos se manifestaram favoráveis à mudança e pediram que outras marcas se sintam inspiradas a fazer o mesmo.