PUBLICIDADE

Topo

Relacionamentos

Na dúvida se perdoa uma traição? 9 perguntas podem ajudar na decisão

Getty Images
Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração para o UOL

17/05/2017 04h00

A descoberta de uma traição costuma provocar choque, mágoa e muita raiva. Tudo parece desmoronar, principalmente a imagem idealizada do par e da relação. Em muitos casos, porém, é possível seguir em frente e superar a crise. Para tentar driblar a situação, converse e faça perguntas cruciais -- ao par e a si mesma. As respostas podem ajudar a seguir em frente. Ou a terminar de vez o relacionamento.

PARA O PAR

1. O que te levou a me trair?

Traição é sinal de que algo não vai bem. Identificar o que levou um parceiro a trair é o primeiro passo. E não só para saber os motivos, mas para conversar sobre o que houve. É a hora de entender o que está acontecendo com o relacionamento. Esta pergunta cria espaço para conversar abertamente e tentar resgatar o que ainda existe. Em muitas situações, o par fica distante pela rotina ou pelo desgaste da relação.

2. Para que você traiu?

A ideia não é identificar os porquês, e sim descobrir para que serviu ou serve procurar alguém fora: se valeu correr o risco, se foi por carência afetiva ou desejo sexual.

3. O que significa para você a fidelidade em um relacionamento?

Com a resposta, você vai poder avaliar se a opinião do par atende suas expectativas e se isso lhe passa segurança ou não. Em muitos casos há um abismo entre o que um espera e o que o outro está disposto a entregar. 

4. Você está disposto a mudar?

Se a pessoa decidiu que quer mudar, é preciso definir o que será feito. Por exemplo, começar a fazer terapia. Investir na relação é ter perspectiva e acreditar que pode dar certo.

5. O que você acha que eu senti ao descobrir a traição?

Isso faz com que o par se coloque no lugar da pessoa traída e vivencie a situação, experimentando as sensações e os sentimentos do outro.

 

PARA SI MESMA

1. Para mim, o que significa a palavra perdão?

Com a resposta, você terá noção do quanto quer deixar o assunto no passado, para recomeçar a relação sem cobranças infinitas e sem jogar a traição na cara do outro a cada discussão, o que é insuportável. Há quem se coloque no lugar do outro, entenda, perdoe e siga em frente, sem medo de que aconteça novamente. Outras pessoas não conseguem viver com a possibilidade de uma nova traição. Para perdoar, é fundamental zerar o cronômetro.

2. Essa pessoa me faz feliz ou me acomodei na relação?

Essa avaliação é importante: analise como vocês enfrentam juntos as dificuldades, como superaram várias situações, se houve apoio quando um mais precisou do outro etc. Pense também se existe carinho, atenção, preocupação e empatia.

3. Posso melhorar os pontos que o par criticou?

Quando forem conversar sobre a traição, é provável que o par aponte algo negativo em você. E isso pode magoar muito. Nesse momento, é essencial ter clareza sobre todos os aspectos do relacionamento, para buscarem juntos uma solução que considere os desejos, necessidades e anseios dos dois.  

4. Vale a pena seguir em frente?

Se há amor, se rola energia e existe respeito, vire a página e siga em frente com alegria, deixando o passado para trás. Superar crises no relacionamento é sinal de maturidade emocional, uma atitude de quem sabe o que quer e que, principalmente, se ama.

Fontes: Breno Rosostolato, psicólogo e educador sexual de São Paulo (SP); Heloisa Garbuglio, psicóloga clínica e terapeuta de casal de São Paulo (SP); Leila Campos, consultora em saúde e educação sexual filiada à ABRASEX (Associação Brasileira dos Profissionais de Saúde, Educação e Terapia Sexual); Lizandra Arita, psicóloga clínica de São Paulo (SP); Luciana Barella, psicóloga de São Paulo (SP); Sandra Samaritano, terapeuta de casal de São Paulo (SP).

Relacionamentos