PUBLICIDADE

Topo

Direitos da mulher

Berlim permitirá volta da prostituição pós-pandemia, mas sem contato sexual

Serão permitidas práticas sadomasoquistas, massagens eróticas e outros serviços que não envolvam o contato sexual direto - iStock
Serão permitidas práticas sadomasoquistas, massagens eróticas e outros serviços que não envolvam o contato sexual direto Imagem: iStock

Da EFE, em Berlim

04/08/2020 18h57

O governo regional de Berlim, na Alemanha, autorizará a prática da prostituição a partir do próximo sábado, após meses de proibição devido à pandemia da covid-19, embora ressalte que sem contato sexual direto.

Formado por uma coalizão entre social-democratas, verdes e esquerdistas, - governo de Berlim concordou nesta terça-feira com o retorno gradual dessas atividades ou serviços sexuais.

A partir do próximo sábado, serão permitidas práticas sadomasoquistas, massagens eróticas e outros serviços que não envolvam o contato sexual direto.

Qualquer prática que implique "proximidade ou contato com o rosto" será explicitamente proibida.

Já a partir de 8 de setembro, se a incidência da pandemia permitir, o ato sexual passará a ser permitido.

Os regulamentos emitidos pelo Senado de Berlim exigem que os estabelecimentos que ofereçam serviços sexuais tenham "conceitos de higiene" rigorosos e individualizados para autorizem seu retorno às atividades.

Como regra geral, apenas um cliente por sessão poderá ser atendido.

A decisão das autoridades regionais da capital alemã e cidade-estado surge na sequência de protestos deste setor após meses de fechamento.

Esses profissionais já tinham assinalado as condições precárias em que trabalham e exigiram a suspensão das restrições, como já ocorreu na maioria dos setores e atividades de trabalho.

Direitos da mulher