PUBLICIDADE

Topo

Blog Mulherias

Empreendedorismo de guerrilha: 10 ideias para manter clientes na crise

Flávia Martinelli

Flávia Martinelli é jornalista. Aqui, traz histórias de mulheres das periferias e vai compartilhar reportagens de jornalistas das quebradas que, como ela, sabem que alguns jardins têm mais flores.

Colunista do UOL

22/01/2021 04h00

Com reportagem de Ariane Silva e Stefanni Mota, especial para o blog MULHERIAS

Com 14,1 milhões de pessoas desempregadas segundo o último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e uma pandemia que continua fora de controle, milhares de brasileiros estão se virando. Por vontade, oportunidade ou necessidade, praticar algum tipo de venda é solução que pode render resultados rápidos e a grana para pagar as contas no fim do mês.

É o tal empreendedorismo que ganha cada vez mais adeptos e faz do Brasil ser um dos países mais empreendedores do mundo. Hoje, estima-se que existam mais de 17,5 milhões de pequenos negócios, como divulgado pelo Sebrae Nacional. Há uma década, esse número era duas vezes menor.

Porém, não basta se lançar às vendas. E nem sempre há tempo para primeiro aprender e depois empreender. É fato. De olho nessa dificuldade, o blog Mulherias foi atrás da técnica de venda necessária para qualquer negócio prosperar: a fidelização dos clientes em vendas.

A estratégia pode até não ser novidade ou "a invenção da roda", mas é fundamentada em teorias e, na prática, faz lucrar muito mais do que correr atrás de freguesia nova em todas as vendas. "Conquistar um novo cliente custa entre 5 e 7 vezes mais do que manter um atual", é uma das máximas do professor norte-americano Philip Kotler, uma referência mundial de marketing e vendas, autor de 18 livros sobre o tema.

No dia a dia, é o que também garantem as três experientes empreendedoras ouvidas nessa reportagem. Confira! Juntas, elas compartilharam segredos em um guia com 10 dicas essenciais para as vendas de iniciantes se manterem ativas mesmo diante de um cenário super competitivo e desafiador o nosso. Vale analisar, ver se funciona no seu caso ou de alguém que esteja nesse momento fazendo malabarismos e buscando táticas enquanto a economia (e a vida) estão em campo minado!

1- "Toda cliente busca mais que um produto ou serviço"

"Fidelizar atrai novas consumidoras porque uma cliente fiel indica o seu negócio para outras pessoas", recomenda a especialista em sobrancelhas Kamila Ribeiro, de 27 anos. Foi a proximidade com cada mulher que passou por seus cuidados que expandiu seu negócio e manteve as contas em dia. "Uma curiosidade é que além de buscarem autoestima e o serviço em si, muitas mulheres buscam alguém para desabafar nesses tempos, um respiro no cotidiano. Na pandemia, muitas clientes vieram até mim também por esse motivo. Cada uma é especial a sua maneira e eu gosto de entender isso também."

KAMILLA RIBEIRO, EMPREENDEDORA  - Closer/Acervo pessoal - Closer/Acervo pessoal
Kamila Ribeiro, 27 anos e mãe de dois filhos, contou com a ajuda de uma amiga e começou a empreender com apenas uma pinça para fazer sobrancelhas. Hoje é dona do próprio estúdio de estética e oferece mentoria para mulheres que estão começando.
Imagem: Closer/Acervo pessoal

2- "Não tenha vergonha de vender"

Para quem está começando, pegar o telefone e ligar para pessoas desconhecidas pode ser intimidador. Mas, com o tempo, vira prática. É só lembrar que não tem ninguém melhor do que você mesma para explicar os diferenciais e as vantagens dos seus produtos ou serviços! A dica é da Lisa Leite, administradora do grupo "Mulheres Empreendedoras" no Facebook. A comunidade, que conta com 42 mil membros, funciona como uma rede de apoio, em que as empreendedoras trocam experiências e se fortalecem.

Lisa Leite do grupo Mulheres Empreendedoras - Acervo pessoal - Acervo pessoal
Lisa Leite, do grupo Mulheres Empreendedoras: "estude muito o seu produto"
Imagem: Acervo pessoal

Lisa sugere às novas empreendedoras muito estudo sobre o que vendem e preparo com antecedência dos contatos, ligações ou mensagens. Se a dificuldade for enorme, vale buscar por técnicas de respiração e relaxamento com dicas pontuais pela internet e auxílio psicológico. "Sentir-se confortável e passar confiança para os clientes ajuda a fechar e manter negócios."

3- Cuide da experiência de consumo

A palavra da vez é branding. O termo, que significa gestão de marca, engloba uma série de práticas que envolvem o desenvolvimento da aparência, com definição de logotipo, símbolo, cores, e também da linguagem geral e o posicionamento de uma marca. É a diferença entre vender bolos e oferecer uma experiência sensorial que remete à infância - por meio dos bolos, por exemplo. Trabalhar essa perspectiva ajuda os clientes a lembrarem do seu trabalho, dos seus produtos e também dos seus valores; o que é muito importante para a fidelização. Também faz toda a diferença na hora da escolha entre o seu produto e de um concorrente.

Claro que existem serviços profissionais focados no desenvolvimento da marca e consultorias para melhorar o trabalho que já foi feito, porém se o seu investimento é baixo, procure cursos específicos de marketing, muitos online, para quem deseja aplicar o aprendizado no próprio negócio. Foi o que a Layane fez: "Estudar marketing com certeza me ajudou muito! Investi em cursos e livros, foram ferramentas importantes."

4- A técnica de interação 2+2+2

A consultora de beleza Emiran Campelo, de 52 anos, adora a técnica de fidelização que mantém vivo o contato com sua clientela. Apelidada de "2+2+2", a estratégia orienta a interação com consumidoras por pelo menos dois meses.

"Tudo começa quando levo os produtos para a cliente experimentar. Nesse contato, é feita uma parceria, nós criamos um elo." Dois dias depois da compra, Emiram liga ou manda mensagem para saber se a pessoa experimentou o produto e se quer alguma dica de uso. Então, dali duas semanas ela retorna, atenciosa, perguntando se a cliente está gostando. A nova interação ocorre dois meses depois, quando a consultora entra em contato para saber sobre o resultado e a consumidora precisa repor ou adquirir outro produto. "É preciso cuidar da experiência de suas clientes."

Emiran Campelo é diretora de vendas e consultora da Mary Kay: "Me apaixonei pela ideia de empreender". Para ela, o segredo é trabalhar com algo que você se identifique, assim fica mais fácil cultivar relacionamentos com clientes.

5- Ative a sua rede

A ideia das redes sociais vai para além das mídias como Instagram e Facebook. Pense nas redes online como uma extensão do seu círculo social, um lugar para fazer novos relacionamentos. Analise quais mídias seu público costuma usar e crie contas, páginas e perfis em todos eles. Mantenha as informações atualizadas. A gente que usar o que tem à disposição e dar o melhor", diz Kamilla. Estar disponível para responder mensagens e tirar dúvidas faz toda a diferença. As redes ajudam as clientes a conhecerem você e seu trabalho. Dá trabalho, mas também dá muito resultado. "

6- Conte as novidades por e-mail

As chamadas "newsletters" têm alta capacidade de manter o seu cliente ligado nas novidades da sua marca e é fundamental para a venda online. Com um envio semanal ou quinzenal desses e-mails você pode informar sobre promoções e descontos, novos produtos ou até divulgar a experiência de outros clientes com aquilo que você vende. Você tem um site ou usa as redes sociais? Abra uma caixa de cadastro de e-mails pra já! Assim, você pode coletar contatos e montar sua própria base de informações para o disparo de newsletters. Só ofereça também a possibilidade de cancelamento e vale analisar se não está sendo impertinente. É melhor uma cartinha mensal superlegal do que várias mais ou menos!

7 - Conteúdo legal todo mundo quer!

Além emails com novidades, outra ferramenta importante para quem pretende vender online é investir na criação de conteúdo de qualidade. Você vende cosméticos? Que tal criar um canal nas redes ou até mesmo um blog para falar sobre o assunto e divulgar as funcionalidades dos seus produtos? Essa pode ser mais uma forma de trocar de figurinhas entre vendedor e cliente e estreitar laços.

8- Esteja ao alcance

A dica é começar pelo básico como um Google Meu Negócio, por exemplo, com o telefone correto, e colocar também na 'bio' a descrição dos seus perfis nas mídias sociais, o celular, as formas de contato. É possível colocar um link direto para contato via WhatsApp na página de Facebook da marca. Outra opção é fazer um grupo para clientes nas redes sociais. É importante explicar certinho o que você vende, quais serviços oferece e organizar informações como preço, prazo de entrega, tamanhos e modelos de forma clara.

9 - Transforme seu produto em um serviço de assinatura

Ariane Santos, empreendedora social da Badu Design  - Reprodução Facebook - Reprodução Facebook
Ariane Santos, empreendedora social da Badu Design, inaugurou o box mensal de brinquedos sustentáveis, feitos de resíduos têxteis, durante a pandemia
Imagem: Reprodução Facebook

A proposta de oferecer por um preço fixo e no conforto do lar uma experiência individual de compra baseada nos interesse do cliente veio para ficar. É essa ideia das "boxes", ou caixas personalizadas. De cosméticos a artes manuais, muitas marcas têm investido no envio mensal de caixas com produtos. Prática para o cliente, a dinâmica ocorre por causa da confiança de que a curadoria do vendedor é tão importante que vale o investimento. É possível ofertar diferentes opções de customização e várias faixas de preço. É o que tem feito o Badu Design, negócio sustentável baseado na produção artesanal de bolsas, bijuterias, peças de decoração e papelaria, tudo feito com descarte têxtil.

Badu Box, da Badu Design - exclusivo mulherias  - exclusivo mulherias
Badu Box, da Badu Design com produtos que chegam mensalmente na casa dos clientes que fazem a assinatura
Imagem: exclusivo mulherias

10- Promoções, brindes e cortesias funcionam, sim!

A tática é sucesso. A vendedora seleciona o produto ou serviço que vai oferecer de graça, com descontão tentador ou sorteio e publica nas redes como participar, orientando que a pessoa precisa seguir a página e marcar amigos, que precisam seguir a página também. Assim, as publicações chegam a mais pessoas e elas ficam sabendo das novidades.

Blog Mulherias