Topo

Sonda francesa que buscava novas 'Terras' fora do Sistema Solar se aposenta

24/06/2013 20h51

 A sonda espacial CoRot, construída para espreitar as estrelas e detectar planetas distantes semelhantes à Terra, será aposentada após uma missão bem sucedida com o dobro da duração prevista, informou nesta segunda-feira (24) a Agência Espacial Francesa (CNES, na sigla).

Depois do lançamento, em dezembro de 2006, os equipamentos de bordo da sonda pararam de se comunicar com a Terra em novembro passado depois de sobreviver a seis anos de bombardeio intenso de partículas do espaço de alta energia, reportou a fonte em um comunicado.

"Equipes de engenharia no CNES e do centro de pesquisas científicas francês CNRS não conseguiram recuperar o equipamento", acrescentou.

Só no primeiro ano de operação, a sonda CoRot encontrou o primeiro candidato a planeta similar à Terra na órbita de uma estrela similar ao nosso sol e depois detectou outros três.

Seu principal objetivo era buscar planetas feitos de rocha ao invés de gás, a primeira exigência, junto com a presença de água em estado líquido e temperatura moderada para abrigar a vida como conhecemos.

A missão da sonda CoRot, dotada de um telescópio de 30 centímetros e duas câmeras, foi prorrogada duas vezes: a primeira em 2009 e depois novamente no ano passado.

Segundo o CNES, o satélite conseguiu adquirir medições ultra-precisas, na proporção de um décimo de milésimo do brilho das estrelas.

"E a consequente obtenção de resultados sem precedentes ainda está longe de terminar, pois equipes de cientistas ainda estão trabalhando com seus dados", emendou.

Até agora, centenas dos chamados exoplanetas foram detectados por sondas espaciais, a maioria deles gigantes gasosos inabitáveis. A contribuição do CoRot's foi detectar 32 planetas confirmados e 100 outros que aguardam verificação.

A sonda também permitiu o estudo de "anãs marrons", corpos celestes no meio caminho entre um planeta e uma estrela, bem como medir as frequências das vibrações estelares.

O satélite será colocado em uma órbita mais baixa antes de ser desligado e se incendiará ao reentrar na atmosfera terrestre.

Mais Tilt