PUBLICIDADE
Topo

Galaxy A70 entrega recursos de celular top com preço mais em conta

Rodrigo Trindade

De Tilt, em São Paulo

18/12/2019 04h00

Na numerosa e variada linha Galaxy A da Samsung, o Galaxy A70 é o segundo mais caro, perdendo apenas para o grandalhão A80. Lançado em junho no Brasil, o modelo é ótimo para aqueles que querem um celular com algumas características de modelos top de linha, mas também não gostariam de gastar muito na compra.

O Galaxy A70 é um modelo muito bom na maioria de seus recursos e excelente em dois: tela e bateria. Ambos estão dentro do que há de melhor no mercado e entregam uma ótima experiência de visualização e vida útil longe da tomada.

Se você se preocupa com a qualidade da câmera, saiba que a do Galaxy A70 é tripla, com um sensor principal de 32 MP, uma grande-angular de 8 MP e um sensor de profundidade de 5 MP. A frontal, por sua vez, é poderosa: 32 MP.

Pelo preço de lançamento, R$ 2.499, talvez fosse preferível comprar um modelo top de anos anteriores em vez do Galaxy A70, mas hoje ele pode ser encontrado por até R$ 800 a menos do que ele custava quando chegou às lojas. Nesta faixa, ele se torna um produto mais atrativo do que celulares de ficha técnica mais simples e que custam quase o mesmo do A70.


Reprodução

Samsung Galaxy A70

Preço

R$ 2.499 R$ 1.999 (Shopping UOL - 22/04/2020)
TILT
4,0 /5
USUÁRIOS
4,6 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

Pontos Positivos

  • Bateria duradoura mesmo com uso intenso
  • Tela de ótima resolução e proporção

Pontos Negativos

  • Celular é enorme e um pouco pesado
  • Câmera sofre no escuro

Veredito

Meses depois do lançamento, o Galaxy A70 entrega muito do que você esperaria de um celular top de linha, mas por um preço bem menor.

Entre todos os recursos, a bateria do Galaxy A70 foi o que mais me agradou. Com 4.500 mAh, ela é uma das maiores entre os smartphones do mercado. E olhe que neste ano tivemos uma fartura de modelos com 5.000 mAh.

O melhor exemplo da durabilidade dessa bateria veio em um dia de cobertura de lançamento de outro celular. Nesta data, meu uso do Galaxy A70 foi intenso e variado. Durante as várias horas em que ele ficou ligado, misturei o que faço no meu dia a dia, como usar Spotify e WhatsApp, depois me voltei para atividades de trabalho.

Fiz anotações, fotografei, gravei, editei e subi vídeos na nuvem. Estas últimas três tarefas, em especial, costumam gastar bastante bateria, mas o Galaxy A70 deu conta e com folga: quando encerrei as atividades pela noite, ele estava com pouco menos de 20% de carga.

Em dias normais, que o uso intenso não era necessário, era comum ter mais de metade da carga à noite, depois de um dia de trabalho.

A bateria duradoura é um ótimo sinal para quem usa o celular para assistir Netflix e YouTube, ainda mais porque a tela do Galaxy A70 é uma das maiores que estão no mercado. Ela tem 6,7 polegadas, tecnologia Super Amoled, é Full HD+ e ainda conta com um entalhe discreto no topo — além de bordas bem fininhas.

Isso entrega uma ótima experiência ao usar o celular para qualquer tipo de atividade, mas se destaca na hora de assistir vídeos.

O lado negativo de uma tela desse tamanho é que o celular ficou bem grande, tanto na altura quanto na largura. Ele é um pouco ruim de carregar no bolso e o manuseio também não é dos mais confortáveis, mas nisso também entra minha preferência por modelos menores.

Outro detalhe que me incomodou, principalmente nos primeiros dias que usei o celular, foi o sensor de digital que fica sob a tela, que é lento e impreciso. Eu estava acostumado com sensores na traseira, então era de se esperar um estranhamento.

Depois de dias de uso, seja por costume meu ou aprendizagem do sistema, a precisão melhorou. Ainda assim, ela continua sendo inferior a dos sensores de digital mais tradicionais.

Depois de tanto falar da frente do Galaxy A70, hora de falar da câmera tripla na traseira. Reiterando: ela tem um sensor principal tem 32 MP, uma grande-angular de 8 MP e o um sensor de profundidade 5 MP.

É um sistema versátil que tirou fotos excelentes e ricas em cores e detalhes, especialmente durante o dia. Em cenários com boa iluminação artificial, os resultados também foram bons, mas o desempenho em fotos tiradas de noite foi apenas mediano.

Já a câmera frontal de 32 MP, também me agradou bastante, porque as selfies que tirei ficaram bem detalhadas e coloridas. O ponto negativo é que ela não tem estabilização ótica, então você tem que segurar o celular bem firme, se não suas selfies vão sair tremidas.

Um comentário que vale para as câmeras frontal e traseira é que o modo retrato funciona bem, inclusive para animais de estimação.

O desempenho do do Galaxy A70 me agradou bastante. Durante semanas, o celular não deu nenhum sinal de travadas, então se você busca um smartphone que entregue uma boa performance para o básico, como WhatsApp, Facebook, Waze e o navegador, esse modelo da Samsung tira isso de letra.

Ele também foi bem em tarefas mais exigentes, como quando joguei Pokémon Go e Pokémon Masters. Este segundo apresentou momentos de lentidão, mas que não comprometeram o jogo, que é bem exigente na parte gráfica.

Outro ponto positivo do Galaxy A70 é o seu design. O celular tem modelos em três cores e o que eu usei foi um azul claro, mas todos têm um belo "efeito arco-íris" na traseira.

Como o sensor de digital fica sob a tela, não há nenhum círculo na parte de trás, que também conta com uma câmera tripla discreta no canto superior esquerdo. Na frente, com bordas finas, entalhe discreto para câmera e telona, não há o que reclamar.

Chegamos à pergunta que não quer calar: o Galaxy A70 merece seu investimento?

Ele foi lançado em maio com preço sugerido de R$ 2.499, mas você pode encontrá-lo, hoje, por muito menos. Na última checagem que fizemos, ele estava por R$ 1.709.

Por esse valor e com tudo que o Galaxy A70 oferece, este é um bom negócio. O principal concorrente é o Motorola One Zoom, que tem um sistema de câmeras mais completo, lançou custando os mesmos R$ 2.499 e hoje é achado por R$ 1.639.

O custo-benefício do Galaxy A70 é parecido com o do One Zoom, mas eu também prestaria atenção em uns modelos top de linha de anos anteriores, como o LG G7 ThinQ e o Galaxy S9, que hoje podem ser encontrados por menos de R$ 2.000.

Especificações técnicas
  • Sistema Operacional

  • Android 9 Pie

  • Dimensões

  • 164,3 x 76,7 x 7,9 mm

  • Resistência à água

  • Não

  • Cor

  • Preta, azul clara e branca

  • Preço

  • R$ 2.499 (lançamento)

Tela
  • Tipo

  • Super Amoled

  • Tamanho

  • 6,7 polegadas (17 cm)

  • Resolução

  • Full HD+

Câmera
  • Câmera Frontal

  • 32 MP

  • Câmera Traseira

  • Tripla de 32 MP (principal), 8 MP (grande-angular) e 5 MP (profundidade)

Dados técnicos
  • Processador

  • Snapdragon 675 (2 GHz)

  • Armazenamento

  • 128 GB

  • Memória

  • 6 GB de RAM

  • Bateria

  • 4.500 mAh