PUBLICIDADE
Topo

Após deixar Twitter, Jack Dorsey deve focar em criptografia e fintech dos sonhos

Jack Dorsey, ajudou a fundar o Twitter e deixou recentemente o cargo presidente-executivo da empresa - Divulgação
Jack Dorsey, ajudou a fundar o Twitter e deixou recentemente o cargo presidente-executivo da empresa Imagem: Divulgação

Krystal Hu e Sheila Dang e Elizabeth Culliford

01/12/2021 13h00

Em uma conferência lotada em Miami em junho, Jack Dorsey, refletiu na frente de milhares de participantes sobre onde estava sua verdadeira paixão: "Se eu não estivesse na Square ou no Twitter, estaria trabalhando com bitcoin."

Na segunda-feira, Dorsey anunciou que deixará o Twitter pela segunda vez, passando a posição de presidente-executivo a um veterano da empresa. O empresário de 45 anos, cujos interesses vão de meditação a ioga e design de moda, planeja seguir sua paixão, que inclui se concentrar em administrar a Square e fazer mais trabalhos filantrópicos, segundo uma fonte familiarizada com o assunto.

Subjacente à visão mais ampla de Dorsey está o princípio da "descentralização" ou a ideia de que a tecnologia e as finanças não devem ser concentradas entre um punhado de guardiões, mas devem ser dirigidos pelas mãos de muitos.

Essa ideia também serviu de base para indicar o novo chefe da empresa, Parag Agrawal - para supervisionar uma equipe que tenta montar um protocolo de mídia social descentralizado, o que permitirá que diferentes plataformas sociais se conectem umas as outras, semelhante à forma como os provedores de e-mail operam.

O projeto chamado Bluesky terá como objetivo permitir o controle dos usuários sobre os tipos de conteúdo assistidos online, removendo a carga sobre empresas, como o Twitter, para impor uma política global de combate ao abuso ou informações enganosas, disse Dorsey em 2019 quando anunciou o projeto.

Em agosto, a Square criou uma nova unidade de negócios chamada TBD para se concentrar em bitcoin. A empresa também está planejando construir uma carteira de hardware para bitcoin, um sistema de mineração e de trocas descentralizadas.

"A plataforma de blockchain que eles estão tentando desenvolver é ótima, mas também repleta de desafios técnicos e difícil de escalar para os consumidores. Acho que ele se concentrará mais na Square e a criptografia fará parte disso", disse Christopher Brendler, analista da DA Davidson.