PUBLICIDADE
Topo

Processo de difamação de Elon Musk é reduzido

Elon Musk vislumbra base lunar depois de contrato de transporte para ISS - Jim Watson/AFP
Elon Musk vislumbra base lunar depois de contrato de transporte para ISS Imagem: Jim Watson/AFP

29/11/2019 16h13

Por Jonathan Stempel

(Reuters) — O explorador de cavernas britânico que processou Elon Musk,da Tesla, por tê-lo chamado de pedófilo no Twitter, reduziu sua acusação de difamação contra o presidente-executivo da montadora, e não está mais buscando uma indenização pelo email que sugeria que ele pode ser um estuprador de crianças.

Vernon Unsworth, que negou as acusações, optou por prosseguir com as reivindicações de responsabilidade e danos em um julgamento marcado para 3 de dezembro, apenas pelos tuítes de Musk supostamente o chamando de pedófilo, disse o juiz distrital dos EUA, Stephen Wilson, em um pedido de quarta-feira.

Alex Spiro, advogado de Musk, não quis comentar nesta sexta-feira. O advogado de Unsworth, L. Lin Wood, não respondeu imediatamente aos pedidos de comentário.

O caso surgiu depois que Unsworth e sua equipe de mergulho ganharam renome internacional em julho de 2018, resgatando 12 meninos e seu treinador de futebol de uma caverna na Tailândia.

Unsworth criticou a oferta de Musk de fornecer um mini-submarino de sua empresa de foguetes SpaceX para ajudar no resgate, dizendo à CNN que era um "truque de relações públicas" e que Musk poderia "enfiar seu submarino onde dói".

Mas ele disse que isso não justificava os tuítes de Musk de 15 de julho de 2018 chamando Unsworth de pedófilo.