PUBLICIDADE
Topo

'O mais complicado': Apple deve lançar óculos com realidade mista em 2023

Felipe Mendes

Colaboração para Tilt, em São Paulo

27/06/2022 13h19

O modelo de óculos com realidade virtual (VR, na sigla em inglês) e realidade aumentada (AR) da Apple deve ser anunciado em janeiro de 2023, segundo o analista Ming-Chi Kuo, que costuma antecipar novidades dos produtos da empresa — e acertar algumas vezes.

A informação foi divulgada pelo site especializado 9to5Mac, que teve acesso a uma nota escrita pelo analista, que classificou o produto como "o mais complicado que a Apple já projetou". Os óculos devem trabalhar com a tecnologia chamada realidade mista (MR, em inglês), que une essas duas possibilidades de imersão.

Segundo Kuo, o headset da Apple pode não estar disponível para venda aos consumidores logo de cara —não há informações de quando isso acontecerá.

Inicialmente, o analista havia afirmado que o lançamento dos óculos seria no começo de 2023. Contudo, corrigiu a informação, e disse que será apenas o anúncio do produto.

Outros rumores destacavam que o dispositivo seria lançado ainda neste ano, mas a Apple parece estar trabalhando em cada detalhe do equipamento, que será "um divisor de águas para a indústria de headsets", nas palavras de Kuo.

O que se sabe até agora?

De acordo com o site TechRadar, a Apple está trabalhando não apenas no headset de AR/MR com lentes mais leves.

Os rumores são de que o produto rodará com os chips M1, encontrados nos laptops e tablets da Apple, e que será baseado em uma nova plataforma de software chamada realityOS.

Segundo o analista, após o anúncio e lançamento do produto, as empresas concorrentes passarão a imitar o design do headset, o que deve impulsionar toda a indústria.

"Embora a Apple tenha reiterado repetidamente seu foco em AR [realidade aumentada], acredito que o Apple AR/MR com suporte a vídeo see-thru também pode oferecer uma excelente experiência imersiva", diz Kuo. "Portanto, o lançamento do Apple AR/MR aumentará ainda mais a demanda por jogos imersivos/entretenimento multimídia", complementa.

Na análise em que observa "como a indústria deve mudar" nos próximos meses, Kuo afirma que a Meta (dona do Facebook, Instagram e WhatsApp) tem sido fundamental para o crescimento da indústria, pois trabalhou em inúmeros headsets mais baratos.

Apesar disso, ele pondera que, a partir de agora, a Meta deve pisar no freio e gastar um pouco menos em hardware de realidade virtual.

Kuo ainda afirma que este possível recuo não prejudicaria a indústria, mas abriria a possibilidade de outras empresas investirem mais.

"A vasta demanda potencial no mercado chinês e Apple AR/MR, que provavelmente será anunciada em janeiro de 2023, também favorecerá o rápido crescimento contínuo do setor de fones de ouvido", escreveu.

Ainda segundo o TechRadar, quando chegar ao mercado, o headset de realidade virtual da Apple pode custar em torno de US$ 3 mil (cerca de R$ 15,7 mil, na cotação atual e sem impostos).