PUBLICIDADE
Topo

Fast Shop sofre ataque hacker e criminosos ameaçam vazar dados dos clientes

Fast Shop: hackers exigem pagamento para não vazar informações de usuários - Reprodução/Facebook
Fast Shop: hackers exigem pagamento para não vazar informações de usuários Imagem: Reprodução/Facebook

Da Redação

Em São Paulo

23/06/2022 11h00

A rede de varejos eletrônicos Fast Shop sofreu um ataque hacker na madrugada de hoje (23). A informação foi vazada pelo perfil da empresa no Twitter, que também foi comprometido.

Segundo a postagem, os hackers ganharam acesso ao VCenter e serviços como AWS, Azure, IBM e GITLAB.

Na thread, os criminosos revelam que também têm acesso aos dados de vários usuários e parceiros. Para não expor as informações, exigem um pagamento, a ser negociado por uma conta na rede Telegram.

Poucos minutos antes, às 23h20 de ontem, um tweet já havia chamado a atenção dos usuários. Sem cerimônia, ele anunciava o encerramento das atividades da rede ainda neste fim de semana.

Contatada por Tilt, a Fast Shop informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que identificou uma tentativa de acesso não autorizado aos sistemas da companhia.

"Como forma de prevenção, a empresa acionou os protocolos de segurança, e por este motivo, o site e o app ficaram temporariamente indisponíveis, porém já se encontram restabelecidos e funcionando normalmente", explicou.

"Ressaltamos que todas as lojas continuam abertas e operando regularmente em todo país. Salientamos que toda a base de informações da empresa está sob rígidos processos de segurança e não houve evidências de danos aos dados de nossos clientes", concluiu.