PUBLICIDADE
Topo

Asteroide gigante com 1,8 km de diâmetro passará próximo à Terra na sexta

Representação artística de asteroide próximo à Terra - Frantisek Krejci/Pixabay
Representação artística de asteroide próximo à Terra Imagem: Frantisek Krejci/Pixabay

Ellen Alves

Colaboração para Tilt*, do Rio de Janeiro

23/05/2022 12h23Atualizada em 24/05/2022 08h06

Um asteroide com 1,8 km de diâmetro passará próximo da Terra nesta sexta-feira (27). Para se ter uma ideia, seu tamanho é mais que o dobro do Burj Khalifa, o edifício mais alto do mundo, em Dubai, que mede pouco mais de 800 m.

Segundo a Nasa, o 7335 (1989 JA) é o maior asteroide que se aproximará do nosso planeta este ano.

Ele é maior do que 99% dos 29 mil objetos próximos à Terra (NEO, em inglês) rastreados regularmente pelo Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (CNEOS), coordenado pela agência espacial dos EUA.

Embora a Nasa tenha classificado o asteroide como "potencialmente perigoso", ele deve passar a uma distância de 4 milhões de quilômetros da Terra. Em termos práticos, isso é quase 10 vezes a distância média entre a Terra e a Lua.

Burj Khalifa - Getty Images - Getty Images
Burj Khalifa: asteroide é mais que o dobro em tamanho
Imagem: Getty Images

Velocidade impressionante

Os cientistas estimam que o asteroide esteja viajando a cerca de 76 mil km/h, ou 20 vezes mais rápido do que uma bala em alta velocidade.

Após esse episódio, a rocha não fará outra jornada próxima de nós até 23 de junho de 2055. Mas, nessa data, ela passará ainda mais distante da Terra: cerca de 70 vezes a distância entre a Terra e a Lua.

"Próximo" é relativo

Os NEOs referem-se a qualquer objeto astronômico que passe a cerca de 48 milhões de quilômetros da órbita da Terra, de acordo com a agência espacial.

A Nasa descobre cerca de 30 novos objetos próximos da Terra toda semana. A maioria desses objetos é extremamente pequena - daí a curiosidade e atenção dada ao 7335 (1989 JA).

Ele se encaixa em uma classe de asteroides chamada Apollo: aqueles que orbitam o Sol enquanto cruzam periodicamente a órbita da Terra. Os astrônomos conhecem cerca de 15.000 desses asteroides.

Teste de colisão

Embora a chance do 7335 (1989 JA) atingir a Terra seja extremamente baixa, a Nasa não descarta a possibilidade de uma colisão de asteroides em um futuro próximo.

Além de monitorar os NEOs, ela recentemente lançou uma missão para testar se asteroides potencialmente perigosos podem ser desviados de uma rota de colisão com a Terra.

Em novembro de 2021, foi enviada a espaçonave Double Asteroid Redirection Test (DART), que colidirá de frente com o asteroide Dimorphos, de 160 m de diâmetro, em algum momento entre setembro e dezembro deste ano.

A colisão não destruirá o asteroide, mas pode alterar ligeiramente seu caminho orbital.